PUBLICIDADE

CEO do OnlyFans não quer que site seja chamado de pornô

Apesar de possuir conteúdo pornográfico, Onlyfans não deveria ser chamado dessa maneira, de acordo com a CEO da empresa

1 mar 2024 - 14h45
(atualizado às 17h48)
Compartilhar
Exibir comentários

A CEO do OnlyFans, Keily Blair, não aprova que as pessoas chamem o site de pornográfico, mesmo que ele tenha feito fama e dinheiro justamente com esse tipo  de conteúdo. Em entrevista ao site Financial Times, ela concorda que há conteúdo adulto, mas prefere que a plataforma não seja catalogada dessa maneira.

Foto: Divulgação/OnlyFans / Canaltech

Na visão da executiva, o termo "pornográfico" (ou pornô e qualquer outra variação) traz uma conotação negativa e por isso quer evitá-lo para descrever a empresa. Blair diz que "a palavra está envolvida com muitas coisas negativas que ocorriam na indústria de conteúdo adulto, e fizemos muito para tentar ajudar os criadores a terem um espaço seguro na internet e serem tratados com respeito. Por isso não costumo usar a palavra com P".

Keily Blair reconhece a presença do conteúdo para maiores de 18 anos, mas também reforça que a plataforma vai além disso: "somos um site que hospeda conteúdo adulto, mas também temos uma variedade de outros conteúdos", explica. "Sites para adultos precisam atender a todos os interesses. Muitas pessoas com mais de 18 anos gostam de sexo, mas também gostam de comédia, esportes e música, então [é sobre] poder atender nossa base de público e oferecer oportunidades aos criadores", conclui.

OnlyFans possui conteúdo adulto, mas CEO não quer que a empresa seja associada com o termo "pornografia" e reforça que outros temas são abordados pela plataforma (Imagem: Captura de tela/Canaltech)
OnlyFans possui conteúdo adulto, mas CEO não quer que a empresa seja associada com o termo "pornografia" e reforça que outros temas são abordados pela plataforma (Imagem: Captura de tela/Canaltech)
Foto: Canaltech

O que é o OnlyFans

O OnlyFans é uma plataforma que permite que criadores vendam conteúdo por assinatura para fãs e seguidores. Apesar de não mencionar os materiais eróticos nos canais oficiais, o site se tornou famoso nas redes sociais por conta de perfis que publicam conteúdo adulto por lá — obviamente, existem perfis voltados para diferentes temas, mas não foram responsáveis por impulsionarem a ferramenta.

De acordo com dados publicados entre o período de 2022 e 2023, 300 criadores faturam mais de US$ 1 milhão (R$ 5 milhões em conversão direta) por ano com as assinaturas. A popularidade da plataforma atraiu celebridades como Anitta e Cardi B, que possuem suas contas privadas no espaço. Vale reforçar que o OnlyFans só pode ser acessado por maiores de 18 anos.

Fonte: Financial Times

Trending no Canaltech:

Canaltech
Compartilhar
Publicidade
Publicidade