PUBLICIDADE

Aves Kiwi nascem na Nova Zelândia após mais de 150 anos

A ressurreição do kiwi faz parte de um programa governamental intensivo estabelecido em 2016 na Nova Zelândia, e agora novos filhotes surgiram no local

7 dez 2023 - 13h16
(atualizado às 17h46)
Compartilhar
Exibir comentários

As aves kiwi (do gênero Apteryx) têm sido o principal foco de entidades de conservação da Nova Zelândia, e no último dia 29 foram anunciados os primeiros filhotes a nascerem na região de Wellington após mais de 150 anos. As imagens das novas aves foram compartilhadas pelo Capital Kiwi Project, que tem trabalhado para restaurar uma próspera população de kiwis no local.

Foto: The.Rohit/Wikimedia Commons / Canaltech

A ressurreição do kiwi faz parte de um programa governamental intensivo estabelecido em 2016 com um objetivo altamente ambicioso: eliminar a maioria dos predadores aviários não-nativos do país até 2050. Muitos deles foram introduzidos por humanos.

Os especialistas estimam que já existiram 12 milhões de kiwis na Nova Zelândia, em cinco espécies diferentes. Essas aves são conhecidas por suas atividades noturnas, e são incapazes de voar. Geralmente, crescem apenas 60 centímetros de altura, mas botam ovos muito grandes.

"Temos o prazer de anunciar a descoberta de dois kiwi na segunda-feira. Estes são os primeiros filhotes de kiwi nascidos na natureza, a oeste de Wellington, em mais de 150 anos. Eles foram encontrados enquanto Pete e Christine, do CK [Capital Kiwi] monitoravam vários kiwis pousados em ovos. As datas estimadas de nascimento significavam que havia a possibilidade de encontrar um único pássaro na toca nas profundezas das folhas de uma samambaia", diz a publicação do projeto, no Instagram:

A equipe ainda afirma, no comunicado, que apenas um quarto das 63 aves adultas estão sendo monitoradas, então provavelmente haverá outros filhotes por aí. Já os dois filhotes serão monitorados via transmissores (junto com os próximos a eclodir).

O Capital Kiwi Project já havia embarcado em uma missão para remover o predador da área, colocando 4.600 armadilhas com a ajuda de ciclistas locais. Eles também ensinaram como os tutores de cães podem proteger os Kiwi de seus pets.

Ressurreição de aves

Além do Kiwi, outra ave que tem protagonizado missões de ressurreição é o dodô, pássaro que está extinto desde o século XVII. Recentemente, a missão de ressuscitar o dodô recebeu um impulso graças a uma nova parceria entre a Colossal Biosciences, uma empresa de engenharia genética e extinção, e a Mauritian Wildlife Foundation, uma organização sem fins lucrativos.

Fonte: The New York Times, The Guardian, Save the Kiwi

Trending no Canaltech:

Canaltech
Compartilhar
Publicidade
Publicidade