PUBLICIDADE

Apple estaria pagando pouco mais de R$ 1 em royalties por chip para a ARM

Apple supostamente paga menos que 30 centavos de dólar por chip em royalties para a ARM, o que representa menos de 5% das vendas da empresa britânica

30 nov 2023 - 09h40
(atualizado às 15h04)
Compartilhar
Exibir comentários

A Apple já utiliza processadores proprietários em diversos dos seus produtos, indo além dos celulares e tablets, e chegando também a todos os Macs, Apple Watches e até ao Vision Pro. Esses chipsets são feitos com base na arquitetura ARM e, segundo novas informações, a Maçã paga um valor bem baixo para usar a tecnologia.

Foto: Apple / Canaltech

O iPhone utiliza os chips da série Apple A há anos, enquanto os Mac começaram a usar a plataforma Apple M em 2020 — substituindo os processadores x86 da Intel que estavam nos computadores da marca desde o começo de 2006 —, migrando então para a arquitetura ARM. Assim, ela ganha bastante em desempenho e principalmente em eficiência energética, com chips que consomem muito menos.

M3 Max é o chipset mais potente da Apple até o momento, voltado para Macs (Imagem: (Imagem: Divulgação/Apple))
M3 Max é o chipset mais potente da Apple até o momento, voltado para Macs (Imagem: (Imagem: Divulgação/Apple))
Foto: Canaltech

Informações do The Information dizem que a Apple está pagando menos de 30 centavos de dólar (cerca de R$ 1,47) por dispositivo para usar os chips feitos em arquitetura ARM. Essa é a menor taxa de royalties paga por uma empresa para a ARM para uso da sua tecnologia, segundo a fonte.

Supostamente, o valor pago pela Apple representa menos de 5% das vendas da britânica e seria aproximadamente metade do valor que Qualcomm e MediaTek pagam para ARM — essas que seriam suas maiores clientes.

O The Information diz que a empresa não estaria contente com essa situação, tentando renegociar as taxas desde 2016, mas até agora sem sucesso. Apesar disso, elas devem permaneceer juntas, com um acordo que deve seguir para além de 2040.

Hoje a gigante de Cupertino usa plataformas baseadas nessa arquitetura em seus smartphones, tablets, relógios inteligentes e computadores em geral. Enquanto isso, empresas estão fazendo investimentos visando expandir o uso de plataformas ARM por conta das suas vantagens. É o caso da Nvidia e da AMD, assim como da Microsoft que pode adotar um processador ARM em uma futura geração do Xbox, por exemplo.

Fonte: The Information

Trending no Canaltech:

Canaltech
Compartilhar
Publicidade
Publicidade