PUBLICIDADE

Sabores regionais e franceses são destaques do Festival de Tiradentes

23 ago 2015 10h45
| atualizado em 2/9/2015 às 16h50
ver comentários
Publicidade

O Festival Cultura e Gastronomia de Tiradentes, que foi aberto na sexta-feira e está em sua 18ª edição, destaca neste ano os sabores regionais brasileiros junto com a tradição da culinária francesa, sem esquecer da apreciada cozinha local, sempre presente em cada esquina da pequena cidade no interior de Minas Gerais.

Mesclando gastronomia e artes, música e teatro, o festival marca presença com a boa mesa em praticamente todos os restaurantes e bares locais. Os eventos especiais, chamados de festins, são o ponto alto na programação dos finais de semana, quando são apresentados os pratos de chefs locais e convidados.

O festival faz parte de um projeto maior, o FARTURA, que entre suas vertentes apresenta a Expedição Fartura Gastronomia, que neste ano percorreu os estados de Goiás, Tocantins, Pará, Maranhão e Piauí, descobrindo os produtos, produtores, chefs e tradições culturais de cada lugar.

Rusty Marcellini, chefe da Expedição e curador do Festival de Tiradentes, afirmou que o objetivo é apresentar as diferenças gastronômicas entre os estados visitados, que são muitas:

"Estamos trazendo isto para o festival através dos produtores ou através de ingredientes que são usados nas receitas. Um exemplo é a cajuína, produto que vai ser trazido aqui para a cidade, cujo produtor do Piauí vai mostrar o modo de fazer, explicando como que é esse processo, além de promover uma degustação", comentou Rusty.

Uma novidade desta edição é o intercâmbio entre as cidades de Tiradentes e Mougins, na França, cidades que compartilham a valorização da gastronomia local, incentivando chefs e pequenos produtores.

Realizado na cidade francesa desde 2006, o Festival L'Etoile de Mougins, evento internacional de gastronomia, fechou uma parceria inédita com o Festival de Tiradentes.

Uma comitiva francesa, composta pelos chefs Xavier Burelle, Laela Mouhamou, Emmanuel Ruz e Serge Chollet marca presença na cidade, onde além de assinar um festim também vão ministrar algumas aulas durante o festival.

A francesa de origem marroquina Laela Mouhamou se mostrou honrada de participar do evento: "É uma experiência única, magnífica, poder conhecer tantos restaurantes e compartilhar conhecimento, uma coisa que não poderia imaginar", disse logo após ensinar em uma aula como preparar um delicioso sanduíche frito de carne de pato desfiado, temperado com ervas.

O viés econômico também é uma preocupação dos organizadores. Rodrigo Ferraz, diretor geral do evento, explicou: "O festival chegou a um grau de maturidade que agora a gente quer mostrar para o público o caráter econômico da gastronomia, então dobramos a área de produtores, e trouxemos os supermercadistas do Brasil inteiro e de Minas Gerais para conhecer os produtos mineiros, aquilo que é um pouco fora do padrão (do que se encontra) nos supermercados", explicou Rodrigo.

Negócios à parte, o visitante poderá contar até o dia 30 deste mês com mais de 180 atividades gastronômicas divididas em cursos, degustações, venda de produtos, além de atrações culturais nas lindas praças locais, em especial no chamado Largo das Forras, coração da pequena cidade mineira.

EFE   
Publicidade
Publicidade