PUBLICIDADE

Esportes de aventura atraem turistas à Irlanda do Norte

Publicidade
Javier Aja

Desde o começo do processo de paz em 1998, que trouxe uma tranquilidade relativa à Irlanda do Norte, o investimento no setor turístico propiciou o surgimento de novas atrações, que complementam as conhecidas Calçada do Gigante e murais de Belfast.

A Ilha de Rathlin fica entre a costa de Antrim e a Escócia
A Ilha de Rathlin fica entre a costa de Antrim e a Escócia
Foto: EFE

Sua ampla oferta se movimenta agora desde as atividades mais tradicionais, como caminhadas, mergulho e caça, para outras que ajudam a aumentar os níveis de adrenalina.

Uma delas é The Jungle (A Selva), o primeiro parque de atividades de aventura estabelecido na ilha, que não tem nada que invejar, por exemplo, aos franceses, pioneiros neste tipo de oferta turística.

Situado no povoado de Moneymore, a cerca de 65 quilômetros ao oeste da capital, sua atração de destaque é o circuito de cordas, um percurso por árvores que coloca à prova o equilíbrio, coragem e vertigem do participante, que passa por até 40 obstáculos de galho em galho a 30 metros de altura.

Aumentando a adrenalina
Se a dose de adrenalina não for suficiente, pode-se testar uma batalha de paintball e zorbing, uma atividade importada da Nova Zelândia, que consiste em entrar em uma grande bola de plástico inflada e rolar por uma ladeira.

The Jungle também oferece tiro ao prato, uma atividade vetada ao público em geral até poucos anos atrás porque as autoridades norte-irlandesas temiam que fosse utilizada pelos pistoleiros de grupos paramilitares para afinar a pontaria com fins mais sinistros do que os de caçar aves.

Um trajeto de carro na direção oeste levará ao viajante até Limavady, zona fronteiriça do condado norte-irlandês de Londonderry, situada junto ao lago Foyle e o imponente Monte Binevenagh.

Aqui, Ian Martin e seu filho Jamie mantêm uma fazenda de gado estabelecida por seus antepassados há mais de 200 anos. Um negócio que diversificaram agora para transformá-lo em uma área de tempo livre na qual praticar paintball, tiro com arco e a condução de hovercrafts ou aerodeslizadores.

Sua empresa ganhou em 2010 o prêmio de "Melhor Negócio Rural da Irlanda do Norte", cujo governo ofereceu incentivos econômicos para encorajar as indústrias tradicionais da província a entrar para o setor turístico.

Após uma breve lição de condução, qualquer um está pronto para dirigir aerodeslizadores e enfrentar um circuito de erva, conduzindo por suas sinuosas curvas e suas passagens de água.

"Cidade amuralhada"
Para completar uma jornada cheia de ação, nada melhor do que passar a noite em Derry, a "Cidade Amuralhada", marcada pela História desde o "Cerco de 1689", quando as tropas do rei católico Jacob II, da Inglaterra, assediaram seus muros para submeter a população protestante.

Quase 300 anos depois, Derry se transformou de novo em protagonista deste antigo conflito, quando soldados britânicos abateram a tiros em 1972 14 católicos inocentes que participavam de uma marcha pelos direitos civis de sua comunidade, o conhecido como "Domingo Sangrento".

Todas estas histórias são contadas com amenidade e rigor histórico por qualquer dos guias da companhia Martin McCrossan's City Tours, que oferece passeios a pé ou de táxi a preços razoáveis pelos pontos mais significativos da cidade.

A caminho da costa, na busca de mais aventuras, as montanhas Mourne, no condado de Down, oferecem uma ampla gama de atividades, como o canyoning (canionismo ou rapel em cachoeiras), canoagem e passeios a cavalo, um aperitivo até chegar ao Atlântico.

Em frente aos penhascos do condado de Antrim, o mar esconde navios de guerra afundados e, inclusive, restos da Armada Invencível espanhola, um atrativo para os amantes do mergulho e para os caçadores de tesouros.

A associação de mergulho Aquaholics oferece imersões para todos os níveis ao longo desta linha de costa impoluta.

Uma da joias nesta região é a ilha de Rathlin, a "rocha" habitada (por cerca de 100 pessoas) mais setentrional da Irlanda e situada entre a costa de Antrim e a Escócia.

Sua rede de alojamentos se reduz a vários celeiros de casas rurais convertidos em albergues e um hotel, o Manor House, remodelado graças a uma doação efetuada pelo magnata britânico Richard Branson, após ser resgatado do mar pelos aldeões quando tentava em 1987 atravessar o Atlântico em um globo aerostático.

Longas caminhadas pelos penhascos da ilha, mergulho e o avistamento de baleias corcundas, orcas, focas e aves são as principais atrações desta remota, agreste e encantadora paisagem.

Antes de retornar a Belfast, vale a pena parar uma noite na localidade de Bushmills, em plena rota da Calçada do Gigante, onde ainda fica a destiladora de uísque mais antiga do mundo.

O rei Jacob I outorgou a este povoado a licença para elaborar este "licor dos deuses" em 1608, mas documentos históricos contam que já se destilava uísque em Bushmills no século XIII.

As visitas diárias a suas instalações explicam de uma maneira simples e didática o triplo processo de destilação da cevada em alambiques de cobre e seu posterior amadurecimento em tonéis de carvalho.

EFE   
Publicidade