PUBLICIDADE

Sexo tântrico: passo a passo para iniciantes

A prática é bem menos complicada do que se imagina e pode garantir momentos de extremo prazer para qualquer casal

13 nov 2021 22h00
ver comentários
Publicidade
Prática do sexo tântrico tem beijos suaves e toques lentos no corpo um do outro
Prática do sexo tântrico tem beijos suaves e toques lentos no corpo um do outro
Foto: Shutterstock / Alto Astral

Quer inovar na cama? Desvende os prazeres intensos do sexo tântrico. O Tantra é uma técnica milenar criada pelos drádivas, povo que vivia antigamente na região norte da Índia, e conta com estudos práticos e teóricos bem aprofundados com o objetivo de aumentar a conexão entre os casais. A prática do sexo tântrico pode demorar horas - ou melhor, o tempo que você achar necessário - e garantir um orgasmo poderoso porque o corpo é estimulado durante todo o percurso.

Há várias técnicas no sexo tântrico, mas, para iniciantes, o roteiro simplificado já garante bons resultados. Dá uma olhada nas instruções:

Reserve tempo para a prática

Tanto faz se for pela manhã ou à noite -- o ideal é colocar as dicas em prática no período em que os dois estiverem mais dispostos e descansados. Se tiverem filhos, deixe as crianças com as avós ou com uma babá. Sexo tântrico, por mais básico que seja, deve ser realizado sem pressa. Deixe de lado as preocupações e concentre-se apenas no momento.

Escolha um lugar calmo e organizado

Pode ser o quarto ou a sala, não importa. Confira se a porta está trancada e desligue o celular. O local deve ser preparado com carinho e cuidado, além de estar bem limpo, livre de poeira e bagunças. Como vocês vão começar o sexo tântrico sentados de frente um para o outro, se ficarem na sala o ideal é forrar o chão com lençóis ou edredons. Uma música suave, em volume baixo, pode complementar o ambiente, assim como flores frescas e uma iluminação suave (pode ser à luz de velas.

Primeiro explore o próprio corpo

Comece prestando atenção na sua respiração e vá relaxando aos poucos. Passe as mãos pelos cabelos e vá percorrendo com os dedos o seu rosto, os lábios, as orelhas. Depois parta para o pescoço, os braços, seios, barriga, nádegas, púbis.

Repita os toques no corpo do parceiro

E peça para ele fazer o mesmo em você. Importante: nesse momento, ninguém deve se preocupar com a exploração dos genitais. A ideia é que cada um perceba o corpo um do outro.

Faça o abraço tântrico

A posição, chamada Yab Yum, é fundamental para trabalhar as polaridades feminina e masculina e aumentar a conexão do casal através da conexão da respiração. É bem simples: o homem se senta com as pernas cruzadas (ou "pernas de índio") e a mulher se posiciona em seu colo, envolvendo o quadril dele com suas pernas. Os dois precisam passar algum tempo assim, juntos, sendo que o ar expirado pelo homem é inspirado pela mulher e vice-versa. É como se formasse uma respiração circular. Com isso, os batimentos cardíacos também se regulam.

Olhem um para o outro

A troca de olhares é um dos pilares da prática e serve para fortalecer o vínculo e expressar o afeto. Tudo bem se sentir desconfortável e até mesmo cair na risada nas primeiras vezes. Tentem persistir e sustentar o momento "olhos nos olhos" por cinco minutos, depois dez e até quinze. Conforme vão conseguindo, busquem transmitir tudo o que sentem no relacionamento.

Massagens a dois

A primeira técnica é a Senstive, que estimula o tato. Os dois, simultaneamente, devem passar as pontas dos dedos devagarinho pelo corpo um do outro. A ideia é percorrer cada zona erógena sem pressa. Depois, com um óleo aromático ou óleo de coco, os dois começam a se massagear. Nessa etapa, acredite, vocês já estão fazendo sexo tântrico. A conexão com o corpo um do outro já promove a troca de energia esperada pela prática. Os toques, entretanto, precisam ser leves, suaves, e percorrer todo o corpo, deixando os órgãos genitais. A ideia não é se excitarem, mas explorarem um ao outro.

Beijos suaves

Um deve beijar o outro delicadamente: primeiro os lábios superiores, depois os inferiores. As sucções devem ser suaves e, quando a língua entrar em ação, deve se movimentar devagar.

A penetração fica para o final

A sessão de preliminares e carícias deve ser um tanto demorada, para que cada um observe as respostas sexuais do outro a cada toque e movimento. Isso vai permitir, nas próximas relações, que identifiquem melhor o que estimula e desperta o desejo do outro, aumentando a sintonia. A penetração precisa ser retardada o máximo de tempo possível. Aviso: é possível que o orgasmo chegue antes.

Fontes: Juliana Bonetti Simão, psicóloga especializada em sexualidade, de São Paulo (SP), e Tiago Brumatti, terapeuta tântrico e diretor do Paraíso Tantra - Centro Especializado em Massagem Tântrica, em São Paulo (SP).

Alto Astral
Publicidade
Publicidade