2 eventos ao vivo

Veja como incluir na dieta o ovo de Páscoa

O importante é ficar atento aos rótulos dos produtos e a lista de ingredientes.

15 abr 2019
06h40
atualizado às 09h55
  • separator
  • comentários

Difícil resistir a um ovo de Páscoa. Mesmo quem segue uma rotina alimentar regrada, fugir à tentação de um chocolate, especialmente nessa época do ano, é complicado. O bom para os "chocólatras" de plantão é que, de forma equilibrada e fazendo as opções mais saudáveis, dá para colocar essa delícia na dieta.

Mas nem sempre foi assim. Por muito tempo, o chocolate foi tido como um "vilão" da alimentação saudável. Agora, estudos da área nutricional mostram que o alimento também faz bem à saúde, trazendo benefícios para o corpo, se consumido em devidas quantidades, é claro.

Linha de produção de ovos de Páscoa
Linha de produção de ovos de Páscoa
Foto: Sérgio Castro / Estadão Conteúdo

Benefícios

É assim: chocolates com teor maior de cacau (50% para cima) são considerados mais saudáveis. As vitaminas e minerais encontrados nas versões mais amargas, como potássio e cobre, ajudam a prevenir doenças cardiovasculares e fortalecer o cérebro; o magnésio, também concentrado no alimento, auxilia no controle da diabetes tipo 2, enquanto a grande quantidade de ferro, faz dessa iguaria um aliado contra à anemia, por exemplo.

Uma dica é escolher os chocolates 70%, mais saudáveis e menos calóricos. Para aqueles que não estão acostumados, o 50% cacau já é um bom começo.

Na hora de comer

Assim, na hora de escolher o chocolate pra Páscoa, alguns cuidados são necessários pra não exagerar na dose e manter um a alimentação saudável mesmo com a ingestão do doce. Não há uma recomendação específica para o consumo, mas tudo é uma questão de equilíbrio, só fará bem se não for em excesso.

O importante é ficar atento aos rótulos dos produtos e a lista de ingredientes, evitando aqueles que têm como primeiro ingrediente açúcar ou gordura hidrogenada. Também deixe de lado opções com muito recheio por causa da maior quantidade de açúcar.

Não coma uma porção exagerada - congele e guarde para ir consumindo aos poucos. Por fim, evite o chocolate branco. Ele é feito com manteiga de cacau e açúcar, sendo assim não é possível aproveitar os efeitos benéficos do cacau.

Estadão

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade