0

SP: Parte de hospital de campanha será desativado em agosto

Prefeito Bruno Covas (PSDB) anunciou a medida em coletiva de imprensa nesta quinta-feira, 16

16 jul 2020
11h41
atualizado às 11h59
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A Prefeitura de São Paulo vai desativar parte dos leitos do hospital de campanha do Anhembi a partir do dia 1º de agosto. O anúncio foi feito pelo prefeito Bruno Covas (PSDB), em entrevista coletiva nesta quinta-feira, 16. De acordo com Covas, o hospital atualmente tem 807 leitos de enfermaria, 64 de estabilização e outros 929 de contingência, com capacidade para 1.800 atendimentos. "Vamos reduzir a área de 871 leitos e vamos passar a usar 310 leitos. Serão menos 561 leitos, o que vai gerar economia mensal de R$ 19 milhões de reais", disse Covas.

Pacientes com Covid-19 recebem tratamento em hospital de campanha
12/05/2020 REUTERS/Amanda Perobelli
Pacientes com Covid-19 recebem tratamento em hospital de campanha 12/05/2020 REUTERS/Amanda Perobelli
Foto: Reuters

A prefeitura afirma que, na mesma data, serão abertos leitos em outros dois hospital. No hospital da Brasilândia, serão abertos mais 132 leitos de enfermaria permanentes e dois terços dos funcionários do Anhembi serão reaproveitados nessa unidade. Profissionais de Saúde que estão trabalhando no hospital de campanha serão deslocados para essa unidade. No hospital Sorocabana, também em 1º de agosto, serão abertos 60 novos leitos de enfermaria.

Ainda segundo a prefeitura, desde junho a taxa de ocupação de leitos de UTI e também de enfermaria na cidade está abaixo de 60%.

Veja também:

Colunista do L! critica falha na coleta dos exames da Covid-19 em jogos do Brasileiro
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade