Já ouviu falar de varizes linguais?

Embora sua aparência seja desagradável, esse quadro não costuma apresentar perigo para quem o desenvolve

1 set 2016
08h00
atualizado em 19/7/2018 às 15h28

Quando a palavra varizes vem à nossa cabeça, logo pensamos em pernas com pequenos riscos azuis ou arroxeados, não é mesmo? Pois saiba você que essas tais varizes também podem ser encontradas na língua. E, apesar de indicarem que as veias estão anormais, dilatadas e tortuosas, esse quadro não apresenta muito perigo para quem o desenvolve. 

Normalmente essas varizes linguais são encontradas um pouco abaixo da lateral da língua ou aparecem solitárias com um aspecto de lesão traumática (mordiscamento) na mucosa ou lábios. 

“Elas têm um aspecto azulado ou até arroxeado e dão a impressão de que podem se romper a qualquer hora”, diz Karyne Magalhães, cirurgiã-dentista e vice-presidente da Associação Brasileira de Halitose.

Seu aparecimento está relacionado com a redução na elasticidade da parede do vaso devido ao envelhecimento ou a um bloqueio interno da veia. “Por isso, são mais comumente encontradas em pessoas com mais de sessenta anos”, diz a especialista. 

O bom desse quadro é que, apesar da aparência desagradável, as varizes linguais são assintomáticas, ou seja, se o paciente não tiver um espelho em casa talvez nem perceba que as tenha. O perigo só existe caso eles se rompam e sangrem, mas isso não é tão comum de acontecer.  

Apesar de indicarem que as veias estão anormais, dilatadas e tortuosas, esse quadro não apresenta muito perigo para quem o desenvolve
Apesar de indicarem que as veias estão anormais, dilatadas e tortuosas, esse quadro não apresenta muito perigo para quem o desenvolve
Foto: Karyne Magalhães / Divulgação / Shutterstock

Varizes e mais varizes
É muito comum que ao falarmos de varizes, uma pergunte ronde sua cabeça: quem tem varizes na perna deverá ter na língua, ou vice e versa? Não, necessariamente.

Mas estudos recentes começam a trabalhar nessa possível relação. “Também não podemos descartar a hipótese de aparecerem mais varizes em outras regiões da boca a partir daquelas que já existem”, diz Karyne. 

Sem tratamento
Para diagnosticar o problema, o cirurgião-dentista precisa realizar um procedimento chamado Vitropressão que consiste em pressionar a região arroxeada com uma placa de vidro. No entanto, por não apresentarem riscos para a saúde geral ou bucal do paciente e nem sintomas, elas não exigem tratamento específico.

“Conforme a região, como nos lábios, essas varicosidades se tornam antiestéticas e com risco de ruptura maior. Mas a remoção cirúrgica fica a critério clínico”, diz a especialista. 

 

Fonte: Agência Beta Este conteúdo é de propriedade intelectual do Terra e fica proibido o uso sem prévia autorização. Todos os direitos reservados.
publicidade