PUBLICIDADE

Saiba como cuidar da pele seca no inverno

Dermatologistas falam da importância em se hidratar e alerta sobre hábitos que prejudicam nessa época do ano

27 jul 2021 16h58
| atualizado às 17h16
ver comentários
Publicidade
Saiba como cuidar da pele seca no inverno
Saiba como cuidar da pele seca no inverno
Foto: Shutterstock / Saúde em Dia

Pele seca no inverno é uma das principais reclamações nessa época do ano por conta da baixa temperatura. Não é à toa que o mercado da beleza oferece variedades de produtos para todos os tipos de pele e dermatologistas reforçam quais fatores auxiliam no autocuidado.

Assim como os hábitos de tomar banho e escovar os dentes, o skincare também já faz parte da rotina de muitas brasileiras, mas de nada adianta se não equilibrar a hidratação com os cuidados da face.

O consumo de água é importante não só para a pele, como para todo organismo. O corpo é formado por 70% de água. Ela é importante para os órgãos internos e externos, como a pele. A falta dela gera um ressecamento, levando a coceira, que é o chamado prurido, perda de elasticidade e envelhecimento mais precoce.

Segundo o Dr. José Roberto Fraga, dermatologista da Dermagynus, é muito frequente pessoas mais idosas terem essa pele seca por não consumir tanta água, então tem a pele mais ressecada, craquelada e a coceira que dá é de difícil controle também. 

Os banhos quentes fazem mal para a pele porque acaba ressecando mais. "Todos nós temos uma camada de gordura que protege a nossa pele e que não é visível a olho nu. Quando começamos a tomar banhos quentes e demorados, nós perdemos essa camada de gordura, quebra a barreira de proteção, e aí acontece o surgimento de dermatites mais intensas, coceiras, eczemas e descamação)", explica o dermatologista.

De acordo com o portal Alto Astral durante essa época do ano são fundamentais algumas dicas para combater os efeitos do tempo seco, como investir em um umidificador de ar, cuidar dos olhos e vias aéreas, consultar sempre um médico especialista antes de utilizar soros ou colírios, evitar exposição solar, especialmente durante o horário de almoço, priorizar a manhã e o final da tarde para a prática de exercícios físicos, deixar as janelas abertas para que o ar circule pela casa e se possível e evitar o uso de ar-condicionado, pois ele tende a ressecar o ar.

Além disso, cuidar da pele seca não é tarefa fácil, pois muitas vezes causa incômodos, como coceiras, irritações, ardor e vermelhidão, peles secas precisam de cuidados redobrados, tratamentos específicos e muita atenção para se manterem saudáveis. Porém, para que essa rotina de cuidados seja efetiva, é preciso desfazer algumas confusões comuns quando o assunto é pele seca.

Pele seca e desidratada são a mesma coisa?

Mito. "A desidratação é uma condição temporária, que pode ocorrer sob várias condições, já a pele seca é um tipo de pele que tem pré-disposição genética para esse aspecto seco, que necessita de cuidados especializados contínuos", explica a Dra. Juliana Tepedino, dermatologista (CRM RJ 5287019-6).

Pele seca não tem chance de desencadear acne?

Mito. Na verdade, é o contrário. Se a pele seca não tiver uma rotina de limpeza e hidratação adequada, aliada a uma alimentação equilibrada, a acne pode aparecer.

A Dra. Juliana aponta algumas causas que influenciam no aparecimento de acne em peles secas: "Usar hidratantes que não são adequados para este tipo de pele ou fazer um uso exagerado pode ser uma das causas para o aparecimento de acne. Além disso, alterações hormonais, medicamentos e suplementos específicos, e a má alimentação podem facilitar seu aparecimento".

A boa notícia é que esses problemas podem ser evitados com um tratamento que atenda às necessidades específicas da pele seca. "A limpeza é essencial para remover resíduos e manter a pele saudável, mas deve ser feita com um sabonete adequado para evitar lesões e irritação da pele", explica a dermatologista.

Alimentos ricos em vitaminas E, C e em antioxidantes também ajudam na hidratação da pele. Laranja, mexerica, limão, cereja, morango, brócolis, repolho e cenoura são recomendados no inverno. Da mesma forma, indica-se o consumo de castanhas, nozes e amêndoas. A soja, rica em isoflavona, evita o ressecamento e melhora a elasticidade da pele.

Vale ressaltar que para manter uma pelefacial bonita e saudável, o recomendado é a água de morna para fria, nunca quente, pois ela piora os sintomas de oleosidade e poros abertos, além de um creme hidratante após o banho e protetor solar.

Consultorias: Dr. José Roberto Fraga, dermatologista, Dra. Juliana Tepedino, dermatologista (CRM RJ 5287019-6) e portal Alto Astral.

Saúde em Dia
Publicidade
Publicidade