PUBLICIDADE

Excesso de açúcar pode deixar as pessoas mais cansadas, diz estudo

Pesquisa indica que altos níveis de glicose podem afetar a eficiência da mitocôndria e reduzir a produção de energia

24 set 2021 08h02
| atualizado às 08h56
ver comentários
Publicidade
Açúcar pode causar doença metabólica
Açúcar pode causar doença metabólica
Foto: Pixabay / Saúde em Dia

O açúcar costuma ser traiçoeiro e extremamente perigoso. Camuflado nos alimentos mais saborosos que existem, ele pode ter uma ação silenciosa e destrutiva dentro do organismo. Está diretamente ligado ao ganho de gordura corporal e ao desenvolvimento de doenças crônicas, como diabetes.

De acordo com dados da OMS (Organização Mundial de Saúde), a quantidade máxima aceitável para ingestão diária da substância é de 50g e não pode passar de 10% do total de calorias consumidas diariamente. Porém, o Ministério da Saúde aponta que o brasileiro consome, em média, 80g de açúcar por dia. Para se ter uma ideia de como é fácil extrapolar esses limites, um despretensioso lanche da tarde com biscoitos recheados e refrigerante pode conter mais de 100g da substância.

Açúcares são muito calóricos e, por isso, transmitem uma falsa ideia de que eles podem dar mais energia para o organismo. Porém, um estudo publicado em agosto, pela revista científica Cell Reports, aponta que o excesso de açúcar na dieta faz as mitocôndrias - organelas centrais das células responsáveis pela produção de energia - perderem eficiência e reduzirem a capacidade do corpo de produzir mais energia.

"Em nível celular, o estudo enfatizou que o açúcar em demasia na dieta afeta a integridade da mitocôndria, considerada o pulmão celular. Esse trabalho mostra que os eventos metabólicos iniciais como fadiga e cansaço podem contribuir para o desenvolvimento do diabetes", explica a médica nutróloga Dra. Marcella Garcez, professora e diretora da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN).

Isso significa também que ingerir grandes quantidades de açúcar podem promover sensações de desânimo e letargia. Segundo a especialista, a glicose é fundamental para o bom funcionamento do corpo, mas o consumo dela deve ser feito com moderação. O excesso de açúcar no sangue, além de favorecer o desenvolvimento de diabetes, também contribui para a perda de inúmeras funções do organismo.

O estudo ainda indicou que o abuso de açúcar pode diminuir a produção de substâncias importantes para o bom funcionamento celular do corpo. "O excesso de glicose é sintetizado em uma forma diferente de ácido graxo que não é tão eficiente ou flexível quanto os ácidos graxos poli-insaturados. Isso altera a composição lipídica da membrana e pressiona as mitocôndrias, danificando-as e afetando seu desempenho. Embora o estudo não ofereça recomendações médicas, ele ilumina os estágios iniciais da doença metabólica e fornece insights que podem moldar a prevenção futura e esforços terapêuticos", explica a médica.

A solução para evitar problemas desse tipo está em pequenos hábitos alimentares do cotidiano. Abandonar ou, ao menos, diminuir o açúcar daquele cafezinho no meio da tarde. Frear o consumo de produtos industrializados e processados, como salgadinhos, biscoitos recheados e doces, em geral. Essas são as medidas básicas para evitar o excesso de açúcar na dieta.

Para quem gosta muito de doce e não se vê longe dos prazeres gustativos que esses alimentos proporcionam, uma boa alternativa também é apostar em opções naturais. "Procurar matar a vontade de doces com alimentos e produtos sem açúcar adicionado como frutas frescas e secas ou aqueles com menos açúcar como os chocolates com maior concentração de cacau, 60% ou mais", recomenda a Dra. Garcez.

Saúde em Dia
Publicidade
Publicidade