PUBLICIDADE

Chá verde e café: saiba os benefícios dessas bebidas

Nutróloga do hospital Israelita Albert Einstein diz que bebidas com cafeína à noite atrapalham o sono

21 ago 2021 14h04
ver comentários
Publicidade
Chá verde e café
Chá verde e café
Foto: Shutterstock / Saúde em Dia

Com a chegada do inverno é natural a busca por alimentos com maior quantidade de carboidratos e bebidas quentes para manter o corpo aquecido. No entanto, é importante reforçar a atenção com relação a algumas delas para que o consumo em excesso não seja prejudicial à saúde.

O chá verde é uma das bebidas que faz muito sucesso nessa época do ano. Segundo a Andrea Pereira,  nutróloga do hospital Israelita Albert Einstein, o chá verde contém, além de substâncias benéficas como polifenóis e catequinas, a cafeína, que é um composto presente também no café, normalmente consumido quando o desejo é ficar acordado.

No entanto, Andrea explica que algumas pessoas são mais sensíveis à cafeína e acabam ficando elétricas. Sendo assim, quando tomam bebidas com cafeína à noite, acabam tendo problemas com o sono ou até mesmo insônia e nelas, o chá verde também provocará esse efeito. Então, apesar dessa ser uma bebida funcional, é recomendado não ingerir antes de dormir por aqueles que são sensíveis à cafeína.

Durante o dia, esse chá pode ser uma ótima opção para aquecer os dias frios por seus inúmeros benefícios. Além de auxiliar na perda de peso, a bebida ajuda a controlar os níveis de glicose. Essa perda de peso ajuda a ação da insulina, equilibrando as taxas de açúcar no sangue. "O chá verde contribui para o emagrecimento porque eleva a temperatura do corpo e acelera a queima de calorias", explica Andrea.

Outra bebida muito consumida na estação mais fria do ano é o café e também merece atenção, já que quando consumido em excesso pode ser prejudicial. Muitas pessoas ultrapassam o consumo máximo diário de quatro a cinco xícaras. Segundo a nutróloga, a cafeína em grande quantidade aumenta os batimentos cardíacos e a pressão arterial, além de irritar a mucosa gástrica, provocando dor e refluxo. 

Fonte: Andrea Pereira,  nutróloga do hospital Israelita Albert Einstein. 

Saúde em Dia
Publicidade
Publicidade