0

"Motivado a voltar pra casa", homem mais obeso do mundo sai do hospital

17 mai 2017
18h31
  • separator
  • comentários

"Contente e motivado a voltar pra casa", o mexicano Juan Pedro Franco, o homem mais obeso do mundo, saiu nesta quarta-feira do hospital no qual se recuperava de uma cirurgia de redução de estômago.

"Espero que tudo corra bem, sem complicações. Estou me enchendo de vontade para que tudo corra bem, me apegando ao que me dizem, ao que tenho que fazer", disse à Agência Efe o jovem de 32 anos, natural da cidade de Aguascalientes, antes de deixar o hospital.

Franco, cujo peso agora é de 420 quilos, se submeteu no último dia 9 de maio a uma cirurgia na qual seu estômago foi reduzido para que ficasse com a capacidade equivalente de um copo de água, ao invés dos cinco litros que tinha antes.

Recostado na cama de seu quarto, o jovem se mostrou brincalhão e sorridente com a equipe médica que cuida de seu caso, para os quais costuma cantar algumas músicas acompanhadas de seu violão.

A recuperação de Juan Pedro é "favorável" e mostrou uma evolução surpreendente desde o primeiro dia da cirurgia, segundo disse em entrevista coletiva o médico José Antonio Castañeda.

"Teve uma excelente evolução posterior à cirurgia, uma adequada recuperação. Não pensamos que fosse evoluir tão bem, a verdade é que nos deu uma surpresa muito agradável na parte médica", declarou.

Franco faz agora uma dieta branda à base de papinhas, as quais assimilou de maneira adequada, além de ingerir suplementos alimentícios e multivitamínicos.

O médico explicou que o jovem permanecerá em Guadalajara sob estrita vigilância médica, nutricional e psicológica, até antes da segunda cirurgia dentro de seis meses, na qual receberá um bypass gástrico que lhe permitirá solucionar definitivamente seu problema de obesidade.

Apesar do sucesso da primeira intervenção cirúrgica, Castañeda advertiu que Franco ainda tem "altas possibilidades de sofrer complicações derivadas de sua obesidade extrema".

O caso de Juan Pedro é um avanço da medicina, principalmente em um país como México, que ocupa os primeiros lugares mundiais em obesidade e no quais as instituições não estão preparadas com pessoal e infraestrutura para atender este tipo de paciente, indicou.

Franco perderá peso com o bypass, mas demorará pelo menos 18 meses para sair da cama e poder caminhar, uma vez que tem tumorações e dois linfedemas ou obstruções linfáticas nas pernas que lhe impedem de mover-se com normalidade e cuja extração é perigosa.

Um dos desejos de Juan Pedro é justamente "voltar a caminhar" após permanecer anos recostado e sem poder sair de sua casa, devido a sua obesidade extrema.

O jovem, que chegou apesar 595 quilos, disse estar comprometido e consciente de que é "um caso especial" e estimulou as pessoas que sofrem obesidade mórbida a não deixar-se vencer e a pedir ajuda.

"Eu digo a todas essas pessoas que estão assim, que falem, que não se sintam tristes, que não se sintam mal, que sigam adiante e que peçam ajuda se não têm as possibilidades de fazer sozinhas", concluiu.

EFE   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade