0

Entenda como jogar tênis ajuda o corpo e a mente

14 mar 2019
07h31
  • separator
  • comentários

Uma boa partida de tênis não é privilégio para Roger Federer, Rafael Nadal ou Gustavo Kuerten. Muitos têm buscado nesse esporte a chance de adquirir qualidade de vida, tanto física quanto mentalmente.

Os benefícios do tênis não ficam só por conta da perda de calorias, por trabalhar diversos músculos e por ser um esporte completo que desenvolve o condicionamento. A atividade também é garantia de autoestima e confiança, já que o jogo é cheio de desafios e recompensas, o que acaba potencializando o psicológico do atleta.

Para se ter uma ideia, uma hora de prática pode queimar até 500 calorias, quantidade semelhante à da corrida ou ciclismo. A movimentação rápida exigida na quadra pode ser aliada de quem deseja perder alguns quilos.

Benefícios

Pernas, braços, costas e abdômen são trabalhados durante a prática. Os diferentes movimentos em diferentes velocidades testam uma variedade de músculos e, consequentemente, os fortalecem e garantem massa muscular.

Além disso, os níveis de energia mais elevados aumentam o ritmo cardíaco, garantindo mais saúde e resistência. O tênis pode auxiliar na prevenção de doenças cardíacas e vasculares, como ataques cardíacos e derrames.

Outro dado importante: além de reflexos mais rápidos e coordenação motora, o tênis ajuda a desenvolver o pensamento estratégico e tático. Durante o jogo, o atleta aprimora seu foco e poder de decisão. O esporte possibilita que o praticante monte o seu próprio jogo de acordo com o seu biotipo físico e genético, sem a interferência de ninguém. A autoestima, confiança e otimismo acabam sendo consequências da prática regular.

Sem restrições

O tênis pode ser praticado desde a infância até a terceira idade, respeitando sempre os limites de cada atleta. Antes de iniciar a prática regular, assim como para qualquer atividade física, é recomendado o acompanhamento médico, principalmente para quem tem mais de 40 anos.

O mais importante é ter interesse, força de vontade e resiliência. É recomendada regularidade para a fixação de movimentos e, sempre que possível, treinar acompanhado.

Estadão

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade