5 eventos ao vivo

Em um mês, internações de covid-19 nas UTIs de Porto Alegre crescem mais de 220%

Capital gaúcha acompanha escalada da doença em meio à queda das temperaturas no inverno, quando registra-se aumento na busca por atendimento em função de doenças respiratórias

29 jun 2020
18h02
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

PORTO ALEGRE - Com 87 mortes em decorrência da covid-19, Porto Alegre registrou, nesta segunda-feira, 29, novo recorde nas internações de pacientes diagnosticados com o novo coronavírus. São 141 pessoas internadas com a doença em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), com mais 33 casos suspeitos — a maioria deles em hospitais de referência da capital gaúcha. No Hospital de Clínicas estão internados 79 pacientes ante 35 no Conceição, em unidades específicas para a doença. Este novo recorde de internações em UTIs representa um aumento de 227% em apenas um mês. Até o dia 26 de maio, o número de pacientes com diagnóstico positivo para o novo coronavírus era de 43.

Além da escalada da doença em Porto Alegre, os novos casos vêm ocorrendo nos primeiros dias de inverno, quando a rede de saúde porto-alegrense registra aumento sazonal na busca por atendimento em função de complicações de doenças respiratórias. Conforme dados da Secretaria da Saúde, a Capital já teve mais de 3,3 mil casos confirmados de covid-19, com 7,8 mil suspeitos e mais de 1,2 mil curados.

Diagnosticado com a doença, o técnico de áudio Davis Rodrigues entrou para lista de pacientes recuperados. "Além de febres altíssimas, eu também sofri muito com os calafrios. No fim, perdi o olfato e o paladar, mas, hoje, estou bem. Esta não é uma 'gripizinha' como muitos falam por aí", alertou.

Após ter testado positivo para o novo coronavírus, a secretária de Planejamento e Gestão de Porto Alegre, Juliana Castro, também teve de ser afastada do cargo, onde permanece há dias seguindo os protocolos sanitários, em quarentena. "Estou em isolamento social, em casa, com sintomas moderados, cumprindo todas as recomendações médicas", disse.

Para o diretor-presidente do Grupo Hospitalar Conceição (GHC), Cláudio Oliveira, o aumento em busca de atendimento no período de inverno já era aguardado. Embora o índice de ocupação registre 79% em UTIs para covid-19, do Conceição, e 90% nas unidades que não são destinadas para a doença, a casa de saúde segue estruturada para realizar internações futuras. "Estávamos esperando por essa onda de atendimento. Estamos preparados para receber os pacientes, neste momento, sem risco de uma possibilidade de colapso. Se mantivermos o controle, vamos dar conta e passar por este mês de julho", assegurou.

Já a diretora-presidente do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), Nadine Clausell, mencionou que, desde janeiro, a unidade hospitalar já vinha se preparando para enfrentar a pandemia após ter aberto leitos e efetivado a contratação de profissionais. "É importante perceber que não são necessários apenas leitos, é preciso ter equipes extremamente qualificadas para atender à demanda; e esses profissionais também ficam doentes. Tomamos diversas medidas de proteção e todas as ações e práticas são avaliadas e reavaliadas diariamente. Nota-se que os casos começaram a subir mais rapidamente, o que pode estar associado ao aumento da circulação de pessoas", afirmou.

Em resposta, o secretário-adjunto da Saúde de Porto Alegre, Natan Katz, redobrou alerta sobre avanço do contágio na cidade. "O problema da ocupação de leitos em UTI é muito mais a velocidade de ocupação do que o aumento da capacidade de leitos. Se tivermos um crescimento muito rápido da demanda por leitos de UTI, não há sistema de saúde que dê conta. Não dá para se enfrentar uma pandemia somente dentro dos hospitais".

Nesta segunda, a Secretaria da Saúde computou o 87° óbito em Porto Alegre em decorrência do novo coronavírus. O paciente era um homem de 65 anos, que estava internado no Hospital Conceição, desde ontem. Ele tinha histórico de doença cardiovascular crônica e diabetes.

Desde a semana passada, o prefeito da capital gaúcha, Nelson Marchezan Júnior (PSDB), vem implementando medidas mais restritivas quanto à abertura do comércio a fim de frear a propagação da doença na cidade. Pelo Twitter, o tucano fez novo alerta. "Ainda estamos na reunião do Comitê de enfrentamento ao Coronavírus. Situação se agrava e projeções do início do mês se confirmam. Devemos chegar no final dessa semana no nosso limite aceitável de ocupação de leitos. Hoje temos 141 leitos de UTI Covid ocupados".

Veja também:

De andador, veterano de guerra de 99 anos arrecada milhões para saúde pública britânica
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade