PUBLICIDADE

Saúde dos olhos; saiba como não prejudicar a visão no home office

Oftalmologista ressalta que trabalho remoto pode causar desconfortos para as vistas e dá dicas de como evitar

21 jul 2021 10h22
ver comentários
Publicidade
Uma das dicas do Dr. Leôncio Neto é
Uma das dicas do Dr. Leôncio Neto é
Foto: Shutterstock / Saúde em Dia

O modelo de trabalho remoto passou de 3 a 12% durante a pandemia, segundo Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Covid-19 (PNAD), do IBGE. Apesar de diversos lados positivos que o home office traz, como o fato de poder ficar mas em tempo em casa, não acordar cedo para ir trabalhar em outra cidade, mas ele também pode causar algumas complicações a saúde.

De acordo com o Dr. Leôncio Neto, oftalmologista do Instituto Penido Burnier, o olho é o órgão mais afetado pelo trabalho online. Isso porque, é bombardeado por 16,7 milhões de cores geradas pelas telas. Toda a variação de luminosidade sobrecarrega a musculatura que regula a entrada de luz até a retina, nervo óptico e cérebro onde se formam as imagens.

"Quem permanece muitas horas no trabalho, reuniões ou treinamentos online, bem como a rotina de enviar e-mails e mensagens no WhatsApp, tem olho seco evaporativo, uma vez que piscamos 20 vezes/minuto. Na frente dos monitores de 6 a 7 vezes", afirma.

Significa que a cada 20 minutos de trabalho em frente a tela piscamos entre 120 e 140 vezes, enquanto normalmente piscaríamos 400 vezes. "O resultado é a fadiga visual ou síndrome da visão no computador que além do olho seco, provoca vermelhidão, visão embaçada e dor de cabeça", explica o oftalmologista.

O especialista ressalta que as telas eletrônicas dificultam manter o foco dos olhos porque as imagens e textos são formados por pixels que têm o centro mais brilhante que as bordas. Para diminuir o desconforto é necessário usar colírio lubrificante até 4 vezes ao dia.

Se ainda assim a visão embaçada persistir, o oftalmologista afirma que é necessário passar por uma avaliação oftalmológica completa para checar alguma mudança no grau dos óculos ou outras alterações que interferem na lágrima. "Há casos em que é indicado o implante de um plugue para manter a lágrima na superfície do olho ou aplicações de luz pulsada para estimular a produção da camada lipídica da lágrima", esclarece o médico.

Síndrome cresce após os 40 anos

O oftalmologista afirma que a partir dos 40 anos, cerca de 90% das pessoas têm a síndrome da visão no computador. O aumento é causado pela presbiopia ou dificuldade de enxergar de perto, decorrente da perda de flexibilidade do cristalino para alternar a focalização das imagens próximas e distantes.

A partir desta idade, além de colírio lubrificante, é indicado o uso de óculos com lentes especiais para meia distância que melhoram o desempenho nas atividades online. Já aos 50 anos quando o cristalino começa amarelar, menos luz azul penetra nos olhos e a visão de contraste diminui.

Por esse motivo, as telas devem ser calibradas com o máximo de contraste. Na faixa dos 60 anos a pupila diminui e reduz ainda mais a luz que chega à retina e se torna necessário três vezes mais iluminação ambiental que uma pessoa com 20 anos.

Como evitar o desconforto durante o trabalho remoto?

As dicas de Queiroz Neto para evitar desconforto nos olhos durante o trabalho online são:

Desviar os olhos da tela a cada 10 minutos para um ponto distante;

Piscar voluntariamente;

A cada 20 minutos olhar para um ponto distante por 20 segundos;

Posicionar a tela 20 graus abaixo da linha dos olhos;

Reduzir o brilho e aumentar o contraste da tela;

Manter a distância de 60 cm entre a tela e os olhos;

Evitar excesso e iluminação direta.

Consultoria: Dr. Leôncio Neto, do Instituto Penido Burnier, oftalmologista. 

Saúde em Dia
Publicidade
Publicidade