0

Criança de 1 ano morre após ser picada por escorpião em Aparecida

De janeiro a 17 de dezembro de 2018, houve 26.929 ataques de escorpiões no Estado, causando 12 mortes

9 jan 2019
21h59
  • separator
  • comentários

SOROCABA - Uma menina de 1 ano e 4 meses morreu depois de ser picada por um escorpião, nesta terça-feira, 8, em Aparecida, interior de São Paulo. A criança brincava em casa, no bairro Ponte Alta, quando sentiu a picada e reclamou com sua mãe. A mulher avistou alguns bichos próximos do local onde a criança brincava e a levou para uma unidade hospitalar municipal.

Conforme a prefeitura, a menina Julia Barbosa dos Santos deu entrada no pronto-socorro em estado crítico, com o veneno produzindo efeito. A unidade não tinha soro escorpiônico e preparava a transferência da paciente para Guaratinguetá, cidade vizinha, que centraliza a distribuição do antídoto, mas não houve tempo. A criança sofreu uma parada cardiorrespiratória e morreu em seguida. Agentes da Vigilância Epidemiológica foram ao bairro fazer vistoria na casa da família e imóveis vizinhos.

De acordo com a Vigilância, a definição dos locais estratégicos para disponibilizar soro contra picadas de animais segue uma política definida pelo Ministério da Saúde, que repassa o antídoto. Essa foi a segunda morte de criança por ataque do aracnídeo em menos de uma semana. A outra, de um menino de três anos, aconteceu no sábado, 5, em Itapetininga.

Segundo boletim da Secretaria da Saúde do Estado, de janeiro a 17 de dezembro de 2018, houve 26.929 ataques de escorpiões no Estado, causando 12 mortes. Os números são maiores que no mesmo período de 2017, quando foram 21.711 ataques e 7 mortes.

Emergência

Em Botucatu, a prefeitura decretou situação de emergência nesta terça-feira, 8, por causa da proliferação de escorpiões em bairros da cidade. Em 2018, foram registrados 108 casos de picadas que exigiram atendimento médico. A medida permite que agentes sanitários entrem nas casas para procurar, além dos escorpiões, focos do mosquito Aedes aegypti. Donos de terrenos com mato ou lixo serão notificados para fazer a limpeza em dez dias, sob pena de multa de até R$ 1,3 mil por lote padrão.

Estadão
  • separator
  • comentários
publicidade