0

Covas pretende instalar mil leitos no Anhembi e Pacaembu até 1ª semana de abril

Hospitais de campanha servirão 'desafogar' atendimento com camas para pacientes de baixa e média gravidade

25 mar 2020
21h14
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), foi ao Complexo do Anhembi, na zona norte paulistana, nesta quarta-feira, 25, para vistoriar a instalação de um hospital de campanha no galpão do centro de eventos. Serão 1,8 mil leitos no local destinados a atender pessoas infectadas pelo novo coronavírus no local.

A Prefeitura prometeu entregar 887 desses leitos até 3 de abril, para que a estrutura já possa atender pacientes daqui a uma semana e meia. No Estádio do Pacaembu, na zona oeste, onde funcionará outro hospital de campanha com cerca de 200 leitos, a previsão é entrar em operação nesta sexta-feira, 27.

Segundo o prefeito, o Município não descarta a possibilidade de abrir leitos em novos locais a serem estudados."Infelizmente hoje ninguém, nem na Vigilância Sanitária de São Paulo nem no mundo, consegue responder com precisão como a doença vai se comportar", disse Covas, após ser questionado se os hospitais de campanha serão suficientes para a projeção de casos na cidade. "Já estamos estudando outros espaços para, se for o caso, ampliar."

Os hospitais de campanha serão destinados a pacientes com casos de baixa e média gravidade, que não precisam ser internados em Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs). "Funciona como um hospital de retaguarda ,para que a gente possa exatamente atender esse paciente que está infectado, mas não está agravado", disse o secretário municipal de saúde, Edson Aparecido. "Caso o paciente se agrave aqui, os primeiros cuidados ele recebe aqui para depois ser transferido para uma UTI."

No caso do Anhembi, o hotel Holliday Inn, ao lado do complexo de eventos, será adaptado para hospedar os profissionais da área de saúde que trabalharão no loca. Segundo Covas, as obras de instalação serão custeadas por emendas parlamentares de veradores da Câmara Municipal.

Veja também:

Influencers falam sobre doenças crônicas nas redes
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade