1 evento ao vivo

Caxumba: detalhes da doença que afastou o atacante da seleção

4 jul 2019
07h44
  • separator
  • 0
  • comentários

A notícia chamou a atenção. O atacante Richarlison, da Seleção Brasileira que disputa a Copa América, foi diagnosticado com caxumba ? tanto que ficou fora da partida contra o Paraguai, no último dia 27 e, de quebra, todos os demais atletas tiveram de tomar vacina.

Mas por que uma doença tão associada a crianças também pode afetar adultos? Há alguns anos, o apresentador da Record TV Geraldo Luís foi também afetado pela enfermidade.

A doença costuma ser mais comum em crianças, pois a chance de já terem entrado em contato com o vírus e criado anticorpos é menor. Adultos têm mais possibilidade de estarem protegidos, uma vez que é provável que tenham entrado em contato com o vírus de alguma forma ao longo da vida. É difícil, mas pode acontecer de uma pessoa não ter criado anticorpos e, desta forma, ficar doente.

Gravidade

A caxumba em adultos pode ser mais grave do que nas crianças porque a possibilidade de complicações é maior. Embora esses casos sejam raros, a doença pode evoluir e o vírus pode provocar inflamações em outros lugares do corpo, como os testículos e os ovários. Em casos mais extremos, o vírus pode ir para a corrente sanguínea e causar meningite.

A caxumba não é uma doença de notificação compulsória, ou seja, as pessoas não são obrigadas a comunicar o governo quando estão doentes. Essa obrigação só acontece quando o surto é registrado em uma escola ou algum outro tipo de instituição fechada.

Vacina contra caxumba

A vacina que previne a caxumba é a tríplice viral, a mesma do sarampo e da rubéola. Ela deve ser aplicada em duas doses a partir dos 12 meses de idade, com intervalo mínimo de 30 dias. Quem tomou apenas uma dose, deve tomar a segunda, independentemente da idade. Não é necessário tomar a primeira novamente.

O Ministério da Saúde recomenda que crianças acima de 4 anos, adolescentes e adultos até 29 anos que ainda não foram vacinados contra a caxumba tomem duas doses de tríplice viral. Adultos entre 30 e 49 anos devem tomar uma dose da mesma vacina.

Sintomas e tratamento

Como acontece com a maioria das doenças virais, não há um tratamento específico para caxumba, apenas medicamentos para controlar a dor e diminuir a febre. Os sintomas são inchaço das glândulas salivares (que ficam abaixo da mandíbula), febre, mal-estar e dores musculares.

Como é uma doença altamente infecciosa, ou seja, passa de uma pessoa para a outra com facilidade, através das vias respiratórias e da saliva, os infectados devem ser isolados durante o tratamento.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade