2 eventos ao vivo

Candidatos com diagnóstico de covid-19 poderão fazer Enem na reaplicação em fevereiro

A orientação do Inep é comunicar a doença até um dia antes do exame por meio da Página do Participante; grupos de risco terão sala separada para realização da prova

24 nov 2020
18h45
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Os estudantes que irão realizar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 e que testarem positivo para covid-19 terão uma nova chance de fazer a prova. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) também definiu regras específicas para evitar aglomerações e reduzir o risco de contágio. Os casos deferidos pelo Inep poderão participar de uma reaplicação do exame nos dias 23 e 24 de fevereiro de 2021.

No caso de infecção por covid-19, o candidato deverá comunicar a sua condição por meio da Página do Participante, até um dia antes da aplicação do exame. Na página, deverá ser anexado o laudo médico com o diagnóstico e descrição da condição, o código correspondente à Classificação Internacional de Doença (CID 10). No documento, deve constar o nome completo do participante, além da assinatura e da identificação do profissional competente, com o respectivo registro do Conselho Regional de Medicina (CRM), do Ministério da Saúde (RMS) ou de órgão competente, assim como a data do atendimento.

O documento deve ser anexado em formato PDF, PNG ou JPG, no tamanho máximo de 2 MB. Caso o diagnóstico ocorra no dia da aplicação do Enem, além de registrar o ocorrido por meio da Página do Participante, o inscrito deverá entrar em contato com a Central de Atendimento do Inep (0800 616161) e relatar a condição, a fim de agilizar a análise do laudo pela autarquia.

Além da covid-19, são doenças infectocontagiosas: coqueluche, difteria, doença invasiva por Haemophilus influenza, doença meningocócica e outras meningites, varíola, Influenza humana A e B, poliomielite por poliovírus selvagem, sarampo, rubéola e varicela. Em nota divulgada, o Inep afirmou que pessoas com problemas logísticos, como falta de energia elétrica, também poderão comunicar o problema pela Página do Participante para fazer o exame em fevereiro.

Entre as medidas de segurança adotadas para os dias da prova presencial, 17 e 24 de janeiro, o Inep estabeleceu a redução do número de pessoas por ambiente de aplicação e uma sala especial, com ocupação de até 12 pessoas para participantes do grupo de risco. Fazem parte desse grupo gestantes, lactantes, idosos e pessoas com condições médicas preexistentes, como cardiopatias, doenças pulmonares crônicas, diabetes, obesidade mórbida, hipertensão, doenças imunossupressoras e oncológicas.

Também serão disponibilizados álcool em gel aos participantes e o uso de máscara, ou proteção facial é obrigatório. "O participante poderá levar mais de uma máscara para troca ao longo do dia. As máscaras serão verificadas pelos fiscais para evitar possíveis infrações, respeitando a distância recomendada", diz a nota. As máscaras também poderão ser retiradas para os candidatos bebam água e façam lanche durante a aplicação da prova. As provas do Enem 2020 estão marcadas para os dias 17 e 24 de janeiro de 2021 (versão impressa) e 31 de janeiro e 7 de fevereiro de 2021 (versão digital). A divulgação dos resultados acontece a partir do dia 29 de março.

Veja também:

Venezuela: os trabalhadores da saúde com salários de US$ 4 por mês e sem equipamentos de proteção
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade