PUBLICIDADE

Câncer de próstata: cannabis pode complementar tratamento da doença

A cannabis medicinal pode complementar outras terapias no tratamento do câncer de próstata, melhorando a qualidade de vida do paciente

23 nov 2023 - 10h01
(atualizado às 16h49)
Compartilhar
Exibir comentários

Estamos no Novembro Azul, mês de conscientização sobre o câncer de próstata, neoplasia mais comum entre os homens brasileiros após o câncer de pele não melanoma, indica o Instituto Nacional do Câncer (Inca).

Câncer de próstata: cannabis pode complementar tratamento da doença -
Câncer de próstata: cannabis pode complementar tratamento da doença -
Foto: Shutterstock / Saúde em Dia

Com os avanços da medicina, descobriu-se que a cannabis medicinal pode ser uma opção para o tratamento do câncer de próstata, principalmente como complemento a outras terapias.

Como a cannabis pode ajudar no tratamento do câncer de próstata

De acordo com o Dr. Flavio Geraldes Alves, Presidente da Associação Pan-Americana de Medicina Canabinoide (APMC) e consultor médico da NuNature Labs, estudos in vitro e em animais mostraram que o CBD, um dos principais componentes da cannabis, pode ter efeitos anti câncer. O especialista cita, por exemplo:

  • Indução da apoptose, que é a morte programada das células cancerosas;
  • Inibição da proliferação celular cancerosa;
  • Indução da diferenciação celular, que é o processo pelo qual as células cancerosas voltam a um estado mais normal;
  • Inibição da angiogênese, que é o crescimento de novos vasos sanguíneos que alimentam os tumores.

Além disso, o CBD pode agir no organismo de pacientes com câncer de várias maneiras. "Uma das principais maneiras é por meio da modulação do sistema endocanabinoide, que é um sistema de sinalização celular que desempenha um papel importante na regulação de várias funções, incluindo o crescimento celular, a inflamação e a dor", destaca o médico.

Segundo o especialista, a cannabis ainda pode agir nos receptores canabinóides. Estas são proteínas que se ligam aos canabinóides produzidos pelo próprio corpo ou pelos produtos da cannabis. A ativação desses receptores pode levar a uma série de efeitos benéficos, incluindo:

  • Indução da apoptose das células cancerosas;
  • Inibição da proliferação celular cancerosa;
  • Indução da diferenciação celular;
  • Inibição da angiogênese;
  • Redução da inflamação;
  • Alívio da dor.

"O CBD também pode ter efeitos anti-inflamatórios e analgésicos, que podem ajudar a melhorar a qualidade de vida dos pacientes com câncer", reforça o Dr. Flávio.

Ele lembra que a cannabis é geralmente considerada segura, mas há algumas contraindicações que os pacientes devem estar cientes antes de começar o tratamento. É o caso, por exemplo, de gravidez e amamentação, pacientes psicóticos e pacientes com arritmia cardíaca.

Saúde em Dia
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade