0

Tratamento para bruxismo inclui quiropraxia, botox e fisioterapia

Diagnóstico tardio aumenta complicações nos dentes; identificado, problema é tratado de forma multidisciplinar

19 fev 2019
09h40
atualizado às 10h31
  • separator
  • comentários

O bruxismo é uma desordem funcional caracterizada pelo apertamento e ranger dos dentes durante a noite. Com diferentes causas, sendo a mais comum o estresse, a condição tem uma variedade de tratamentos que incluem, por exemplo, botox, fisioterapia e quiropraxia. Todas podem ser combinadas com a tradicional placa dentária.

Esse apertamento involuntário é provocado por uma hiperatividade do sistema nervoso, que leva a uma maior atividade dos músculos da mastigação e resulta no ranger dos dentes durante o sono. Segundo a Organização Mundial da Saúde, 30% das pessoas no mundo sofrem com bruxismo. No Brasil, esse número pode chegar a 40%.

Alguns dos sintomas do bruxismo são dor de cabeça, no pescoço, na face e na região das têmporas. A condição afeta mais mulheres do que homens, principalmente a partir dos 25 anos, quando elas atingem o pico hormonal.

"Em uma pessoa com bruxismo, o travamento dos dentes aumenta 40 vezes porque a tensão é muito forte. O problema é que o diagnóstico geralmente ocorre em fase tardia, quando o dente está desgastado, fraturado ou quando alguém da família chama a atenção", afirma Artur Cerri, consultor científico da Associação Brasileira de Cirurgiões Dentistas (ABCD).

Outro motivo para o diagnóstico tardio é o fato de as pessoas buscarem solução apenas para os sintomas. "Elas acabam buscando um neurologista, um otorrino. Por conta do diagnóstico ser demorado, o bruxismo aumenta, mas logo que se identifica, o tratamento é simples", diz Fabiana Oliveira, fisioterapeuta especialista em disfunção temporomandibular (DTM) e dor orofacial.

Tratamentos para bruxismo

Segundo Fabiana, a placa dentária de acrílico é usada na maioria dos casos, uma vez que o paciente já tem desgaste dentário significativo e, involuntariamente, continua apertando os dentes. Cerri acrescenta que a placa tem o objetivo de descondicionar o travamento, fazendo com que os dentes deslizem sobre ela. "Mas, muitas vezes, tira a placa e volta a acontecer", diz o médico.

Associada à placa, a fisioterapia atua com exercícios de fortalecimento e alongamento para que a pessoa volte a ter a plena função da articulação temporomandibular (ATM). "O apertamento cria um processo inflamatório, e muitos pacientes travam a articulação, aberta ou fechada, porque há disfunção na ATM. A fisioterapia diminui o processo inflamatório", explica Fabiana.

Recuperar essa função é importante porque o bruxismo tem impactos socioemocionais. "O paciente não consegue se alimentar, tem dificuldade de comer algo mais duro. Geralmente, ele passa por isso há muitos anos, não consegue trabalhar, se socializar, fazer atividades diárias comuns. Por conta da ansiedade, gera problema psicológico também", diz a fisioterapeuta. "Com fisioterapia e placa dentária, o paciente acaba vivendo bem."

No caso do botox, Cerri explica que a toxina botulínica diminui o tônus muscular e, consequentemente, a força da mastigação. "Pela minha experiência, é o que funciona mais, tende a melhorar", diz. Mas a ação é temporária e novas aplicações precisam ser feitas.

Outra técnica que pode ser aliada no tratamento do bruxismo é a quiropraxia, que atua na desordem muscular e articular. "A cervical tem ligação direta com essa região da mandíbula e a quiropraxia ajuda que a movimentação da articulação da mandíbula ocorra de forma mais correta. Também normaliza o tônus na musculatura do pescoço e da face, porque diminui a dor do esforço que é feito a mais", explica Thiago Claro, especialista em quiropraxia.

No caso, a técnica melhora as consequências do bruxismo, diminuindo a tensão nos dentes com foco em nós da musculatura, chamados de trigger points (pontos de gatilho, em tradução livre). Claro diz que os estalos tradicionalmente conhecidos na quiropraxia são vácuos formados no meio das articulações. Quando eles são 'rompidos', libera o fluxo de conexão entre cérebro e corpo e vice-versa.

Ele afirma que a técnica pode ser usada em todos os tipos de bruxismo e em qualquer pessoa. Dependendo do caso e da idade, há apenas adaptações de movimento e intensidade e são poucas as contraindicações. Ele afirma que já na primeira sessão é possível sentir alívio dos sintomas do bruxismo.

Cirurgia para bruxismo

Cerri afirma que, via de regra, não há necessidade de cirurgia em casos de bruxismo. No entanto, Fabiana explica que em casos mais graves o travamento dos dentes faz com que o disco articular da ATM saia do lugar. Além disso, luxação dos ligamentos e processo degenerativo de tanto bater osso com osso pode levar a um provável procedimento cirúrgico, que é simples e minimamente invasivo.

Estadão

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade