PUBLICIDADE

Como se acalmar ao ser tomado por sentimentos ruins?

Raiva, mágoa, desespero e pensamentos negativos distorcem a nossa percepção — mas podem ser controlados para nos devolver a felicidade

15 jan 2021 11h00
| atualizado em 19/3/2021 às 12h24
Publicidade

Cada um de nós vive uma vida que é uma mistura do mundo externo — coisas concretas que acontecem e pessoas com quem interagimos — e o mundo interno, que existe na nossa mente: pensamentos, hipóteses, sonhos, possibilidades, emoções... Às vezes, ele é até maior do que o nosso mundo externo.  

Uma pessoa saudável tem uma ligação muito próxima entre os mundos interno e externo. Ela enxerga o que realmente está acontecendo e consegue, a partir das suas vontades, transformar o mundo material. Já uma pessoa que tem pouca saúde mental é o contrário: o mundo externo é muito distante do que ela sente. Às vezes, cada palavra entra nela como uma agressão ou uma ameaça que não estavam ali inicialmente. 

A nossa leitura do mundo concreto nos faz reagir a fantasmas e interpretações que, na verdade, não estão lá. Esses pensamentos negativos que surgem, mexem conosco, colocam fogo nas nossas emoções e distorcem a nossa percepção são bastantes perigosos, porque nos roubam de algo muito fundamental: a nossa felicidade. 

Simplesmente dizer para alguém parar de ter esses pensamentos negativos é muito difícil, porque a mente, pela natureza dela, pensa. Assim como os pulmões respiram e o coração bate — a mente pensa. 

Mas como mudar isso?

O que temos que fazer é entrar em um estado de relaxamento e elevar a nossa energia para que os pensamentos da mente naturalmente mudem de qualidade. Isso não é muito diferente do que acontece no inverno e no verão. Quando estamos com uma energia baixa, como se fosse no inverno, as flores não abrem. Quando chega a primavera, sem percebermos, as flores vão se abrindo. E tudo fica mais bonito. 

É importante entender que os próprios pensamentos têm energia e, se você está mergulhado nos pensamentos negativos, eles vão criar um inverno eterno dentro de você. Precisamos, portanto, primeiro trabalhar a nossa energia e depois os pensamentos. 

Temos que elevar a nossa energia para que os pensamentos da mente naturalmente mudem de qualidade
Temos que elevar a nossa energia para que os pensamentos da mente naturalmente mudem de qualidade
Foto: Cecilie_Arcurs / iStock

Tente fazer aquilo que o leva para um estado melhor de si mesmo. Os monges colocam muita ênfase em respirar. Respirar profundamente, de uma maneira que encha o seu tórax. E o segredo é soltar o ar bem mais devagar do que entrou. Sinta através do que chamamos de atenção plena ou, também, mindfulness. Sinta o seu corpo e, mesmo de olhos abertos, observe o local onde está, as cores, os sons. 

Mas é necessário que você aceite a realidade do mundo externo para depois transformá-lo. Tudo o que você tem dificuldade de aceitar só enlouquece e reprime. Aceite primeiro, por mais difícil que seja. 

Foque nos pensamentos de alta vibração

Respire e, suavemente, comece a colocar a sua atenção no que você tem de mais positivo: sua fé, seu amor por você ou por alguém especial, seu amor pela natureza, talvez uma música que o eleve. Coloque a sua atenção nos pensamentos de alta vibração e deixe que isso vai lhe transformando, trazendo força para você se lembrar de que há de melhor em você.

Às vezes é necessário sair para uma caminhada, ficar sozinho. Mas tome cuidado com o entretenimento: isso não cura, só distrai. Mais filmes, mais séries, mais jogos e mensagens no celular...não é disso que precisamos. Para organizar o mundo interno, é preciso fazer as pazes com o mundo externo. 

No mundo externo, você inicialmente não precisa olhar o que está difícil. Vá olhar o que já é bonito, como uma árvore, ou ligue para uma pessoa amada. Depois que o mundo externo for fazendo as pazes com o interno, você pode lidar com os pensamentos mais negativos e difíceis, sempre respirando fundo. E finalmente fortalecido, você olha para ele e fala:

— Vá embora, você realmente não faz sentido, porque eu acabei de visitar a minha força, eu passei vários minutos colocando atenção no que eu tenho de melhor e isso me transformou. Isso me deu energia e esses pensamentos negativos são só ecos de um mundo interior que tinha fugido do controle. 

Não brigue com seus pensamentos quando você está fraco. Fortaleça-se primeiro através do seu silêncio, da respiração, de fazer as pazes com o mundo externo, de entrar em harmonia com o mundo interno. Assim, você olha para aqueles pensamentos mais chatos e simplesmente diz:

— Pode parar com isso, agora eu já estou muito melhor e eu tenho o comando de mim e de toda a situação. 

E assim, você faz as pazes entre o seu mundo interno e o mundo externo onde todas as pessoas existem. 

Seja Zen com Sat Seja Zen com Sat
Publicidade