3 eventos ao vivo

Parto de gêmeos: normal ou cesárea, saiba como torná-lo mais seguro

Gravidez gemelar pode assustar a princípio, mas é possível adotar medidas para cuidar dos bebês durante gestação

9 out 2020
14h11
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A notícia da gravidez de gêmeos pode assustar a princípio. E a insegurança em relação à saúde dos bebês começa desde a gestação.

Daniela Maia Cruvinel Veloso é mãe das gêmeas Dora e Marina, de três anos de idade. Quando descobriu que teria duas crianças, se assustou quando fez o ultrassom.

"A mulher olhou pra mim com uma cara ótima e disse: 'Olha, mas eu tenho uma notícia para você. Tem dois aqui dentro'. Eu estava muito emocionada de ouvir o meu bebê quando ela me falou do segundo. A lágrima que estava descendo até voltou e eu pensei que meu mundo havia acabado, não tenho mais controle de nada sobre a minha vida, pensei inúmeras coisas", relembrou.

Normalmente, a gravidez gemelar é descoberta a partir de seis semanas, na primeira ecografia gestacional. No exame, o principal indício de que há mais de um bebê é a existência de dois sacos gestacionais distintos.

A mulher pode se preparar para qualquer tipo de parto em uma gravidez de gêmeos. O que vai diferenciar o nascimento natural da cesariana é como estará a situação dos bebês ao longo da gestação e no momento do trabalho de parto, se há alto risco para mãe e filho.

A reportagem do Estadão conversou com os médicos Domingos Mantelli, ginecologista e obstetra, autor do livro Gestação: mitos e verdade sob o olhar do obstetra, e José Gomes Moura, ginecologista do Hospital Anchieta de Brasília, para tirar as principais dúvidas das famílias que esperam uma gestação de múltiplos.

Como ocorre o parto de gêmeos

A mulher que está esperando mais de um bebê precisa de um acompanhamento específico durante a gestação. Além do pré-natal, planejar o nascimento é fundamental.

O ginecologista José Gomes Moura, do Hospital Anchieta de Brasília, ressalta que o parto de gêmeos é algo diferenciado e que requer uma equipe preparada para receber os bebês.

"É aquele parto onde teremos uma equipe diferente para receber cada um dos bebês e uma estrutura para isso, ou seja, com um ambiente adequado para dar suporte aos dois que estão nascendo. Tudo tem que ser bem preparado e ajustado para que esses bebês possam ter suporte no nascimento", ressalta.

O parto normal para gêmeos é possível, desde que a posição das crianças esteja adequada, lembra o obstetra Domingos Mantelli: "O parto de gêmeos depende muito da posição em que os bebês estão: se estão os dois de cabeça para baixo, se estão sentados, um de cabeça para baixo e o outro sentado".

A cesariana para parto de gêmeos é recomendada em quais situações?

Muitas mulheres, ao descobrirem a gravidez de gêmeos, podem imaginar que a única alternativa de parto é a cesariana. Porém, a cirurgia só é recomendada em casos específicos.

"A cesárea é recomendada quando são as indicações clássicas: risco de sofrimento fetal ou posições anômalas, que são posições onde não tem realmente condições de o bebê nascer. Geralmente, quando o primeiro está sentado e o segundo está de cabeça para baixo, isso inviabiliza o parto normal porque pode haver o "travamento" de cabeças", alerta Mantelli.

O ginecologista José Gomes Moura preparou uma lista de indicações para cesariana, na opinião dele:

- Quando o primeiro gemelar não encontrar-se em apresentação cefálica;

- Gestação trigemelar;

- Quando o segundo gemelar muda de apresentação, após o nascimento do primeiro gemelar ou quando o intervalo de nascimento entre ambos é maior que 30 minutos;

- Fetos com peso abaixo de 1.500 grama;

- Quando houver alguma alteração, como restrição de crescimento, alteração no líquido amniótico e até a síndrome de transfusão feto-fetal que possa atrapalhar a vitalidade desses bebês.

Como evitar parto prematuro de gêmeos

O ginecologista José Gomes Moura afirma que a gravidez gemelar apresenta alta taxa de prematuridade, sendo de três a quatro vezes mais recorrente do que em gestação única.

"Para se evitar um parto prematuro, é importante que essa paciente faça um acompanhamento pré-natal rigoroso e adequado, adotando algumas medidas como alimentação adequada, controle de anemia materna, diminuição dos esforços físicos e carga de trabalho, realizar repouso com maior frequência e acompanhamento seriado do crescimento e movimentação dos fetos, por meio de exames ecográficos. Lembrando que o acompanhamento de anemia materna, por meio de exames laboratoriais, deve ser feito de forma mais frequente", enfatiza.

É possível realizar parto humanizado de gêmeos?

Sim. É necessário que haja uma equipe e ambiente preparados para receber esses bebês. O intervalo entre o nascimento de ambos não pode exceder 30 minutos e a vitalidade deles precisa ser preservada. "Essa mãe tem que ser acompanhada durante todo o trabalho de parto, num ambiente tranquilo e com acompanhante a seu critério", acrescenta Moura.

O ginecologista e obstetra Domingos Mantelli concorda e afirma que o parto humanizado pode ocorrer durante a cesariana. "Então, todos os cuidados que a gente tem, os preceitos de humanização de um bebê só, a gente usa para o gemelar: respeito, cuidados no momento do nascimento, deixar a mulher parir na posição que for mais confortável para ela, não fazer episiotomia de rotina, ter o contato imediato pele a pele com a mãe, ou seja, os mesmos cuidados da gravidez com um só feto", conclui.

Veja também:

Venezuela: os trabalhadores da saúde com salários de US$ 4 por mês e sem equipamentos de proteção
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade