PUBLICIDADE

Jejum de 7 dias, elogiado por Mayra Cardi, não é recomendável

Apesar de Mayra Cardi ter escrito que prática foi mágica, ficar tanto tempo sem se alimentar não é a melhor maneira de emagrecer

7 mai 2021 09h32
ver comentários
Publicidade
Mayra Cardi indica jejum de 7 dias, mas prática não é recomendável
Mayra Cardi indica jejum de 7 dias, mas prática não é recomendável
Foto: Shutterstock / Sport Life

Na última semana, a influenciadora digital Mayra Cardi movimentou as redes sociais destacando um jejum de 7 dias que havia realizado. A coach fitnesse de diversas celebridades, no entanto, não apontou um bom método para quem precisa perder peso. Consultamos Bettina Del Pino, nutricionista da Dietbox, para explicar mais sobre o tema e também recomendamos à você buscar um profissional da área caso queira iniciar uma dieta.

"Não é uma prática recomendada para se fazer com frequência e nem sem acompanhamento, além disso, não há necessidade em realizar esse tipo de jejum tanto para emagrecimento, como para melhora do metabolismo", conta.

A profissional aponta as falhas no método de Mayra. "Esse tipo de jejum não é recomendado, principalmente por reforçar o ciclo das dietas restritivas, onde o paciente segue uma restrição alimentar muito intensa e logo se frustra por não dar conta, se sentindo incapaz e com baixa autoestima. Isso acaba gerando o famoso efeito sanfona, prejudicando ainda mais o bom funcionamento do metabolismo. Além disso, um jejum prolongado pode levar a anemia, perda de massa muscular, causar tonturas, fraqueza, dores de cabeça, dificuldade de concentração, irritabilidade e também pode comprometer a atividade cerebral por falta de energia", complementa.

Bettina reforça que existem muitas alternativas, contudo, nenhuma delas justifica o fato de passar uma semana sem se alimentar, como fez Mayra. "O jejum não é um estilo de vida a ser seguido, e sim um protocolo nutricional que deve ser feito com acompanhamento profissional conforme a necessidade de cada um. Existem protocolos de jejum intermitente de 8, 10 ou 12 horas, variando a frequência, conforme a adaptação de cada paciente. Além disso, existem jejuns religiosos que são feitos por motivos maiores, por questões culturais. Mas no quesito nutricional, não há motivo para realizar um jejum de 7 dias", diz.

Por fim, a nutricionista reforça o alerta de buscar uma nutricionista na hora de iniciar um plano alimentar e não seguir alguns métodos divulgados, como o feito por Mayra. "Somente o nutricionista saberá a melhor estratégia nutricional para cada tipo de paciente. Fazer restrições sem acompanhamento pode ser prejudicial à saúde tanto física como mental, podendo levar a problemas mais graves como transtornos alimentares", conclui.

Sport Life
Publicidade
Publicidade