0

Dores musculares: o incômodo causado pela recuperação das fibras

Pequenas dores musculares são normais para quem está iniciando os treinamentos, mas fique atento e descubra algumas técnicas que dão um alívio

7 jan 2021
09h41
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Foto: Elen33 / BigStock / Sport Life

Quem ficou muito tempo parado durante a quarentena e voltou com tudo em 2021, deve estar sofrendo com as dores musculares. Por isso, separamos esse texto para você entender o que elas significam e como evitá-las na medida do possível.

As dores musculares que você sente após um treino derivam normalmente da realização de um esforço de caráter ou intensidade diferente em relação àquilo a que os músculos estão preparados. Essas dores correspondem a pequenas rupturas das fibras musculares.

Normalmente, elas são o resultado de um bom treino. Isso porque a dor resulta da recuperação das fibras musculares para um estado ainda melhor que o inicial. É por meio desse mecanismo que o corpo evolui. Contudo, se o músculo não tiver tempo suficiente para se recuperar, acabará por não se reparar completamente e poderá mesmo passar das micro rupturas para a lesão muscular.

Pequenas dores musculares são normais. Mas se você sentir dores fortes e agudas, interrompa o treino durante alguns dias. Isso não significa que tenha de parar completamente, se você conseguir exercitar outras áreas do corpo. Mude de atividade e não se esqueça de alongar ao final da sessão.

Entre as alternativas para reduzir as dores musculares, está a LEDterapia. Esse tratamento abrange a região das pernas, braços e costas. Ele emite ondas de luz de baixa frequência (vermelha e infravermelha) penetrando diretamente no tecido muscular, o que promove alívio de dores, estimulando a microcirculação da área exposta, além de ter ação analgésica e anti-inflamatória.

Outra opção é a osteopatia. Ela engloba todo conjunto de técnicas manuais que visa restabelecer a mobilidade das articulações e tudo o que envolve seu funcionamento sadio, incluindo ligamentos, tendões, fáscias, aponeuroses, nervos e tecidos moles em geral. Então, é dada ênfase na mobilidade da coluna vertebral pois é dela que saem os nervos que enviam estímulo do cérebro para todo o corpo.

Veja também:

Venezuela: os trabalhadores da saúde com salários de US$ 4 por mês e sem equipamentos de proteção
Sport Life
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade