0

Conheça mitos e verdades sobre o refluxo gastroesofágico

Especialista esclarece dúvidas sobre a doença que atinge principalmente obesos, sedentários e fumantes

5 fev 2019
18h22
  • separator
  • comentários

Azia, dor no peito e pigarros podem ser sintomas de refluxo. Mas será que o refluxo é uma doença ou um sintoma? E será que toda azia é um refluxo? Para esclarecer dúvidas como estas, José Capalbo, coordenador do Centro de Gastroenterologia do Hospital 9 de Julho explica o que é verdade e o que é mito sobre o tema. Confira:

O refluxo é apenas um engasgo?

Mito. A doença ocorre por uma falha na válvula (esfíncter) que impede que a comida do estômago volte para o esôfago. "Quando isso acontece, a comida volta para a garganta e causa irritação e queimação pelo caminho", explica.

Refluxo é considerado uma doença?

Verdade. Sim, ele é chamado de Doença do Refluxo Gastroesofágico (DRGE). Capalbo esclarece que algumas pessoas têm essa dúvida porque as manifestações clínicas podem ser discretas ou até mesmo inexistentes.

O único sintoma do refluxo é a azia?

Mito. Existem outros sintomas além da azia como a dor no peito, regurgitação, tosse, rouquidão, pigarro e, em casos mais graves, alterações dentárias frequentes por conta da corrosão provocada pelos ácidos digestivos. De acordo com o especialista, alguns pacientes apresentam dor torácica. "Há quem pense nas dores como um possível ataque cardíaco. Neste caso, melhor procurar atendimento médico imediato para descartá-lo", explica o médico.

Evitar alimentos gordurosos ajuda no combate ao refluxo?

Verdade. Os alimentos gordurosos são os grandes vilões para quem tem refluxo. O médico recorda que doces industrializados, alimentos picantes e café também potencializam os sintomas e a gravidade da doença.

O refluxo não tem relação com a gastrite?

Mito. O refluxo pode se relacionar com problemas estomacais como a gastrite, úlceras gástricas ou duodenais (primeira porção do intestino delgado). Estas doenças podem aumentar a quantidade e tipo de secreção refluída para o esôfago e piorar as dores. As doenças biliares e pancreáticas também podem estar ligadas à DRGE.

Só consigo descobrir se tenho refluxo fazendo endoscopia?

Mito. A endoscopia não é a única forma de diagnóstico. A doença pode ser descoberta por meio da análise das queixas clínicas e investigação complementar com exames como phmetria (monitoramento do líquido esofágico), manometria (medir a função motora do esfíncter), impedanciophmetria (analisa o funcionamento do esôfago), radiografias contrastadas (caminho do bolo gástrico) e, eventualmente, tomografias.

Chás e receitas caseiras curam o refluxo?

Mito. Trocar bebidas ácidas e gordurosas por alguns chás como melissa e camomila ajudam a minimizar os sintomas do refluxo, assim como evitar deitar logo após comer, porém, nenhuma dessas ações têm efeito curativo. O tratamento para o refluxo pode ser feito com medicação que inibe a formação de ácido pelo estômago. No entanto, o médico destaca que não menos importante é a mudança no estilo de vida do paciente. "Medidas como perder peso, evitar tabagismo, comer fracionadamente e não deitar imediatamente após as refeições ajudam a evitar o problema".

Para tratar o refluxo, alguns especialistas optam pela reeducação alimentar com redução de gorduras, uso de medicamentos ou, em casos mais graves, cirurgia.

Consultoria: Hospital 9 de Julho

Estadão

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade