0

Chuvas aumentam risco de leptospirose canina; saiba como agir

Doença, transmitida pela urina de rato, é raramente registrada em gatos

12 mar 2019
13h16
  • separator
  • comentários

A leptospirose é uma doença infecciosa, causada pela bactéria Leptospira, e é transmitida pela urina de rato. Os casos aumentam em época de chuva, quando são registrados pontos de alagamentos ou enchentes. Além de atingir humanos, a doença pode prejudicar a saúde dos animais como bovinos, suínos e cães.

A chamada leptospirose canina é caracterizada por doença renal e ou hepática aguda. Em alguns casos, pode levar a septicemia. Em gatos, a enfermidade é considerada rara.

"A contaminação ocorre quando o pet tem contato com a urina do rato que fica parada em poças d'água, além de esgotos, bueiros e lama. Mas os cães também podem ser infectados pela urina ou sangue de outros animais que estejam contaminados", explica a veterinária Karina Mussolino, gerente de clínicas do Centro Veterinário Seres, do grupo Petz.

Além de problemas renais, outros sintomas da leptospirose canina são gastroenterite hemorrágica, lesões oculares e encefalite. O diagnóstico é feito por meio de exames de urina e sangue. Se for confirmado, o pet precisa ser isolado para o tratamento à base de antibióticos.

Para evitar a doença, fazer a imunização é uma forma de proteger o animal e toda a família. A veterinária Karina Mussolino acrescenta que é preciso redobrar a atenção: "As pessoas devem ter cuidado na hora de passear para evitar que os pets brinquem em água parada, locais de enchente ou tenham contato, principalmente, com lixo e materiais trazidos de transbordo de bueiros. Além disso, cães têm instinto caçador e podem ter contato com roedores, principalmente aqueles que vivem em casas".

Como proteger os pets

Procure o veterinário caso o pet tenha contato com água de enchente e apresente algum sinal no período de 30 dias. Além disso, você pode adotar algumas medidas preventivas.

- Mantenha a vacinação contra a leptospirose em dia. Ela deve ser aplicada todos os anos;

- Retire as sobras de ração dos pets antes do anoitecer e mantenha limpas as vasilhas;

- O mesmo cuidado deve ser tomado com as vasilhas de água;

- Não deixe fezes dos pets pelo chão. Remova sempre e limpe o local com água sanitária;

- Durante passeios, tome cuidado para não passar perto de água parada e evite o contato com lama, lixo e material trazido de transbordo de bueiros;

- É importante manter a casa dedetizada e sempre limpa, assim como o local onde os pets costumam ficar;

A prefeitura de São Paulo disponibiliza um hospital veterinário municipal na zona Norte da cidade. Mais informações, .

Na zona Leste, no bairro do Tatuapé, há uma outra unidade gratuita e é administrada pela ANCLIVEPA-SP.

Estadão

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade