0

Chorar pode ser bom para você, revelam cientistas australianos

Especialistas acreditam que lágrimas acalmam e regulam batimentos cardíacos

25 jul 2019
14h57
  • separator
  • 0
  • comentários

Um grupo de cientistas australianos avaliou duzentos voluntários que assistiram a um vídeo triste antes de mergulhar a mão na água gelada. Aqueles que soluçaram durante o clipe foram capazes de manter uma taxa de respiração constante durante o teste de resistência, enquanto a respiração dos participantes de olhos secos se tornou mais irregular.

Os pesquisadores acreditam que o choro pode ajudar as pessoas a se acalmarem, ao mesmo tempo em que regulam seus batimentos cardíacos.

O estudo foi realizado pela Universidade de Queensland e liderado por Leah Sharman, do departamento de Psicologia. Foi demonstrado que o choro "facilita o enfrentamento e a recuperação", de acordo com reportagem da revista Emotion.

"Uma das principais maneiras de pensar sobre o choro é que ele se livra de toxinas ou provoca algum tipo de mudança biológica que nos ajuda a lidar com situações estressantes ou dolorosas", disse Sharman ao PsyPost.

Os pesquisadores analisaram 197 voluntárias que foram aleatoriamente designadas para assistir a um vídeo triste ou 'emocionalmente neutro' por 17 minutos. As mulheres foram escolhidas depois que um teste piloto descobriu que elas são mais propensas a chorar do que os homens, relatou a Forbes. Dos 132 que assistiram ao clipe perturbador, 71 choraram. Todos os participantes foram, então, expostos ao "estresse físico", colocando suas mãos em água gelada pelo tempo que pudessem suportar.

Amostras salivares foram coletadas quatro vezes para medir os níveis de cortisol, que é o 'hormônio do estresse'. "Esses resultados sugerem que o choro pode ajudar a manter a homeostase biológica em geral", escreveram os pesquisadores. A homeostase é o processo de manutenção de um ambiente interno constante, incluindo frequência cardíaca e pressão arterial.

Os estudiosos ressaltam, no entanto, que o choro pode causar diferentes respostas corporais em "cenários do mundo real", como se alguém estivesse chorando uma morte ou o fim de um relacionamento. A resposta também pode variar se alguém está chorando sozinho ou com um ente querido para oferecer apoio, acrescentam.

E para aqueles que acham embaraçoso chorar ou se sentem julgados por isso, segurar as lágrimas pode piorar a situação fisiológica.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade