PUBLICIDADE

Chip da beleza: riscos e benefícios de fazer um implante hormonal

Procedimento pode oferecer uma série de vantagens, mas, quando realizado de maneira incorreta, costuma ser perigoso

31 mar 2022 13h34
ver comentários
Publicidade
Entenda o chip da beleza
Entenda o chip da beleza
Foto: Shutterstock / Sport Life

Por ser capaz de oferecer uma série de benefícios relacionados com a perda de gordura corporal e o ganho de massa muscular, o implante hormonal ganhou o apelido de chip da beleza. No entanto, essa alcunha pode ser perigosa e confundir as pessoas sobre a real funcionalidade do método, que exige orientação e acompanhamento médico para dar certo.

O chip da beleza, na verdade, é um device feito de silicone ou de um material absorvível. "Ambas apresentações são pequenas, do tamanho de um palito de fósforo. O de silicone, por exemplo, é inserido por baixo da pele do abdômen ou do glúteo e age liberando uma possível combinação de hormônios", explica a Dra. Thais Mussi, médica endocrinologista e metabologista, membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM).

Segundo a especialista, as substâncias do implante são liberadas no organismo do paciente todos os dias e, com o passar do tempo, tendem a perder potência. Porém, a grande responsável pela fama do chip da beleza foi a gestrinona - hormônio esteroide sintético.

"Com a liberação destes hormônios no corpo, a promessa é que a pessoa veja alguns benefícios, como emagrecimento, redução de celulite, ganho de massa muscular e aumento da disposição física", completa a médica.

Possíveis efeitos colaterais do chip da beleza

No entanto, antes de colocar um implante hormonal, é fundamental procurar um médico devidamente capacitado. Afinal, apenas um profissional será capaz de avaliar suas condições físicas e reais necessidades. Realizar o procedimento sem a indicação de um especialista costuma ser perigoso e pode gerar uma série de efeitos colaterais. São eles:

  • Desequilíbrio nos níveis hormonais;
  • Aumento de pelos no corpo e no rosto;
  • Queda de cabelo;
  • Sangramento fora do período menstrual;
  • Inchaço;
  • Aumento do clitóris;
  • Mudança na voz;
  • Acne.

"Os efeitos colaterais são frequentes em pacientes que não possuem a indicação para o uso do implante hormonal. Por esse motivo, é tão importante consultar um médico antes da realização", reforça a Dra. Mussi.

Além disso, o chip da beleza não é indicado para quem possui algum tipo de doença cardíaca, dislipidemia, obesidade, alterações renais ou problemas hepáticos. Assim como também não deve ser aplicado em mulheres grávidas ou lactantes.

Benefícios

Mas, vale ressaltar que todos esses problemas mencionados acima costumam acontecer com pessoas que colocaram o implante hormonal sem indicação médica. Portanto, quando o procedimento é realizado de maneira correta e com segurança, ele pode, sim, gerar benefícios importantes para a saúde e o bem-estar do paciente. Veja as principais vantagens:

  • Tende a reduzir celulite;
  • Pode interromper a menstruação;
  • Alivia os efeitos da TPM (tensão pré menstrual);
  • Consegue melhorar os sintomas da endometriose;
  • Dependendo do estilo de vida do paciente, auxilia o emagrecimento e o ganho de massa muscular;
  • Possui efeito contraceptivo.

"O procedimento tende a ser tranquilo. A recomendação principal é não se exercitar por 48 horas e não molhar-se excessivamente como, por exemplo, nadando ou entrando numa banheira. O curativo é retirado cinco dias depois. Lembrando que é fundamental consultar um médico que avalie de forma criteriosa a indicação, pois, se mal indicado, o chip da beleza pode virar o chip da tristeza", finaliza a Dra. Mussi.

Sport Life
Publicidade
Publicidade