PUBLICIDADE

Brasileiros nas Olimpíadas: confira o melhor de Tóquio

Se de um lado o vôlei masculino quebrou a regra e ficou fora da final olímpica, de outro as mulheres marcam presença na disputa pelo Ouro

6 ago 2021 15h19
ver comentários
Publicidade
WhatsApp Image 2021 08 06 at 14.43.38
WhatsApp Image 2021 08 06 at 14.43.38
Foto: Time Brasil / Sport Life

Nesta sexta-feira, 6, a seleção brasileira feminina de vôlei venceu a Rússia por 3 sets a 1 e vai disputar o Ouro contra os Estados Unidos. Dessa forma, as atletas já possuem uma medalha garantida confirmam cada vez mais a melhor atuação das brasileiras em Jogos Olímpicos.

Nunca na história olímpica houve tantas conquistas para as mulheres brasileiras. Até agora as atletas já somam três medalhas de ouro, duas medalhas de prata e duas de bronze.

Somando também com as finais de outras modalidades como o boxe o futebol, o Brasil conseguiu se igualar ao recorde de medalhas que teve na Olimpíada Rio-2016. Até agora, a menor delegação das Olimpíadas já soma 19 medalhas.

Por isso, que tal ficar por dentro de tudo o que rolou nos Jogos de Tóquio até o momento? Confira!

Vôlei feminino busca o Ouro

Mesmo com o desfalque de Tandara, que segundo a CBO violou as regras antidoping, a seleção venceu por 3 sets a 0, com parciais 25/16, 25/16 e 25/16, e garantiu o lugar na final do vôlei feminino nas Olimpíadas de Tóquio. 

Bia Ferreira e Hebert Conceição avançam para a final do boxe

O Brasil está a poucos passos de voltar para a casa com 3 medalhas na modalidade do boxe. A primeira foi com Abner Teixeira que levou o bronze. Agora, Bia Ferreira luta pela medalha na categoria peso meio-leve (até 60kg) enquanto Hebert Conceição busca o Ouro na decisão do peso-médio (até 75kg).

Brasil na final do hipismo

Após os atletas Marlon Zanotelli , Pedro Veniss e Rodrigo Pessoa somarem 25 faltas totais e um tempo de 260.81, o Brasil garantiu a oitava posição da modalidade do hipismo e vai disputar a final neste sábado (6).

Vôlei masculino perde para a Rússia e não avança para a final

Na madrugada desta quinta-feira, 05, o vôlei masculino quebrou a tradição e está fora da disputa do Ouro. O time era um dos favoritos ao titulo já que a última vez que havia ficado de fora de uma final olímpica foi em Sidney (2000). Dessa forma, Brasil e Argentina vão disputar o bronze, às 1h30 do próximo sábado.

Pedro Barros garante mais uma medalha para o skate

Nesta quinta-feira, 05, Pedro Barros levou a medalha de prata na decisão da modalidade park. Foi a terceira medalha do país no esporte que teve sua estreia nos Jogos.

Futebol busca o bicampeonato

Será que a vitória na Rio-2016 irá se repetir em Tóquio? O time busca o bicampeonato e vai disputar o Ouro contra a Espanha na manhã deste sábado (07).

Vitória feminina na vela

As mulheres seguem mostrando que o esporte feminino veio com tudo para as Olimpíadas. As brasileiras Martine Grael e Kahena Kunze fizeram história ao conquistar medalha de Ouro na competição deVela-classe 49erFX na manhã desta terça-feira (3)

O bronze de Alison dos Santos

O corredor Alison dos Santos impressionou os torcedores na madrugada de terça-feira. Ele disputou a final dos 400m com barreiras e garantiu a medalha de Bronze em um tempo de 46.72 e quase bateu o recorde mundial que é de 46.70.

Rayssa Leal, a fadinha do skate

Aos 13 anos, a menina natural do Maranhão alcançou um feito jamais visto: foi medalha de Prata na estreia do skate street nas olimpíadas. Rayssa ganhou a web ao comemorar a vitória feito uma verdadeira criança.

Ítalo Ferreira garantiu o Ouro no surfe 

 O surfista do Rio-Grande do Norte, Ítalo Ferreira,venceu o japonês Kanoa Igarash. O atleta teve uma partida turbulenta ao ter sua prancha quebrada, mas nem isso foi motivo para desistir da conquista do pódio. 

A conquista inédita de Rebeca Andrade

A ginasta entrou para a história ao ser a primeira mulher brasileira a subir no pódio da modalidade de ginástica artística. Conquistou a medalha de Prata na competição do individual geral e o Ouro no salto. Rebeca se tornou a primeira mulher brasileira a vencer duas provas na mesma edição dos Jogos Olímpicos. 

Douglas Souza e a visibilidade LGBTQIA

O atleta tem conquistado inúmeros seguidores nas redes sociais, pois além de seu talento dentro das quadras, Douglas Souza foi o primeiro a se declarar abertamente gay no vôlei.

Fonte: Alto Astral e Globo Esporte

O Brasil pode não estar no pódio dos países com mais conquistas olímpicas nos Jogos de Tóquio, mas os atletas estão superando os limites e mostrando a força do esporte brasileiro em várias modalidades. Nas estreias do surfe e do skate street, por exemplo, teve conquistas históricas para os competidores do Brasil.

Sport Life
Publicidade
Publicidade