PUBLICIDADE

Agachamento para iniciantes: como realizar o exercício corretamente

Treinador revela quais partes do corpo são acionadas durante o movimento

28 mar 2022 16h16
ver comentários
Publicidade
Agachamento para iniciantes
Agachamento para iniciantes
Foto: Shutterstock / Sport Life

O agachamento para iniciantes, ao contrário do que alguns imaginam, não é algo proibido. Pelo contrário, esse exercício é um dos mais completos da musculação, já que trabalha não apenas as pernas, mas a consciência corporal, equilíbrio, postura e outras musculaturas coadjuvantes. Portanto, desde que seja devidamente orientado e acompanhado por um profissional, ele é fundamental até mesmo para aqueles que entraram a pouco tempo na academia.

O que muitos confundem, no entanto, é a maneira de realizar o agachamento para iniciantes. Como o próprio nome já diz, ele é voltado para os praticantes que ainda não possuem experiência. Dessa maneira, nada de se comparar com a celebridade fitness da rede social ou com aquele atleta famoso. Colocar cargas exorbitantes e realizar movimentos intensos, nesse momento, pode ser extremamente perigoso.

"Devemos pensar no agachamento através de ângulo, velocidade e amplitude. Dessa forma, temos controle e isso nos permite que tenhamos uma progressão. Fazendo e aprendendo o agachamento de maneira correta, conseguimos colocar futuros exercícios com maior intensidade" explica o personal trainer, Giulliano Esperança.

Segundo o especialista, o agachamento para iniciantes, ou para qualquer outro indivíduo, não é nada além do que o movimento que realizamos diariamente quando sentamos e levantamos de uma cadeira, por exemplo. Apesar da simplicidade do exercício, ele trabalha inúmeras partes do corpo, como: pés, tornozelos, joelhos, quadris e coluna.

A grande dica, portanto, é trabalhar isoladamente as musculaturas envolvidas no agachamento, para conseguir realizar um movimento seguro e eficiente. Segundo Giulliano, o foco inicial deve ser nas seguintes regiões:

  • Pés;
  • Tornozelos;
  • Panturrilhas;
  • Posterior de coxa;
  • Glúteos;
  • Quadríceps;
  • Transverso abdominal;
  • Paravertebrais.

Com todas essas musculaturas fortalecidas, a tendência é que você realize um agachamento com controle, estabilidade, eficiência e segurança. Segundo o treinador, esse método é pensado na segurança e na qualidade de vida dos alunos.

Giulliano ainda lembra que a intensidade não é o foco do trabalho, mas, sim, a qualidade. A medida em que se melhora a coordenação muscular aumentam as possibilidades de evoluir e ter melhor intensidade com o agachamento.

Sport Life
Publicidade
Publicidade