PUBLICIDADE

10 lições do esporte para a sua vida profissional

Descubra como a superação e a dedicação diária dos atletas podem ser aplicadas no mundo corporativo

23 ago 2021 18h59
| atualizado em 24/8/2021 às 15h02
ver comentários
Publicidade
Lições do esporte
Lições do esporte
Foto: Shutterstock / Sport Life

Nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos atletas do mundo todo dão verdadeiras lições do esporte. É visível todo o trabalho árduo que eles fazem durante anos. E o objetivo é sempre o de conseguir o melhor desempenho das suas carreiras durante a competição. Dependendo da modalidade, resumem uma vida inteira de treinamentos e aprendizados em apenas alguns minutos ou horas. Escondem dores e cicatrizes por baixo de performances de alto nível, que nem sempre são coroadas com medalhas e reconhecimento.

Inegavelmente os atletas profissionais são seres humanos que precisam viver no limite físico e mental para que sejam bem-sucedidos no mais alto nível. Mas talvez isso não seja exclusividade deles. Existem muitas lições e aprendizados que profissionais de outras áreas podem absorver com o esporte. É o que defende Bill Boulding, reitor da Duke's Fuqua School of Business, dos Estados Unidos. De acordo com ele, esses ensinamentos podem auxiliar as empresas a superarem grandes dificuldades.

Nesse mesmo sentido, o diretor esportivo da ZTrack Esporte e Saúde, José Carlos Fernando, aponta alguns fatores essenciais na vida de um atleta que podem ser facilmente transferidos para a vida profissional de uma pessoa comum.

Nós juntamos as análises dos dois especialistas e separamos 10 lições do esporte que podem ser aplicadas no mercado de trabalho. Seja para empresas ou para empregados. Confira:

1. Senso coletivo

De acordo com Boulding, para um time ter sucesso é necessário que todos os membros estejam em plena sintonia. Buscando o mesmo objetivo e cientes da função de cada um. E é assim também no mundo corporativo, onde todos precisam se sentir parte no negócio e identificados com o propósito da marca.

2. Maior disposição

Para o treinador José Carlos, parte da incrível força de vontade que vemos nos atletas pode estar atrelada à liberação de hormônios de aceleração do metabolismo durante a atividade física. Nesse caso, praticar algum esporte pode potencializar o desempenho de profissionais comuns. "Quando a atividade é realizada pela manhã, essa disposição se transforma em força de trabalho que será desempenhada durante o dia", aponta José Carlos.

3.Treinamento especializado

O treino de atletas da mesma modalidade, muitas vezes são totalmente diferentes um do outro. E são vários fatores que definem isso, desde o biotipo de cada indivíduo, condições mentais e até mesmo a função que exercem naquele esporte. Por exemplo: um maratonista não vai realizar os mesmos exercícios que um velocista de 100 metros. E essa mentalidade também pode ser aplicada no mundo empresarial. Para Boulding, líderes eficazes pensam em cada indivíduo de modo personalizado.

4. Organização

José Carlos defende que a organização é um dos pilares de todo praticante de atividades físicas regulares. E que isso pode ser facilmente transferido para a vida pessoal e profissional das pessoas. "Saber lidar com as horas do seu dia, onde existe o momento exato para trabalhar, descansar, se relacionar e realizar seu autodesenvolvimento é um diferencial importante", afirma.

5. Controlar egos

O esporte de alto nível é repleto de estrelas consagradas, donos de talentos e habilidades fantásticas. Mas o ônus de todo esse glamour é o ego, algo que pode fazer o time mais qualificado ficar pelo caminho em uma disputa esportiva. E quando se pensa em uma empresa isso não é diferente. Boulding explica que "a soma dos talentos, cada um tendo consciência de sua capacidade e de colocá-la a serviço do time, é que leva ao êxito de todos".

6. Tomada de decisão

Em esportes de alto nível é normal que a diferença entre o grande campeão e o vice seja estabelecida por uma única decisão (acertada ou equivocada), que foi tomada em milésimos de segundo. Estar emocionalmente equilibrado para fazer o certo na hora certa é uma grande qualidade, seja no esporte, na vida ou no trabalho. "Saber analisar o melhor das relações é um ótimo ensinamento do esporte", aponta José Carlos.

7.Posicionar-se socialmente

Boulding cita uma atitude de Mike Krzyzewski, técnico de basquete masculino da Duke University e de três equipes olímpicas norte-americanas da modalidade, que chamou a atenção de todos e o fez ganhar a confiança de seus jogadores. Ele gravou um vídeo em apoio ao movimento Black Lives Matter, que teve mais de três milhões de visualizações no Twitter. O posicionamento humano do treinador o fez ser mais respeitado e ouvido. Empresas e líderes que não se posicionam podem gerar insegurança em seus funcionários.

8. Planejamento

Esse tema é constante no esporte e facilmente transferido para o campo profissional. "Saber montar sua agenda e saber o que deseja ver concluído na semana, ter objetivos mensais e metas profissionais é muito estimulante para a pessoa que pratica atividade física", aponta José Carlos.

9. Demonstrar emoções

É importe que o líder, seja esportivo ou empresarial, demonstre humanidade. Ter emoções e demonstrá-las gera empatia no restante do grupo. Para Boulding, conexões e reações emocionais, nas vitórias, nas derrotas e nas situações difíceis do dia a dia, podem ajudar e fortalecer o espírito de equipe.

10. Criatividade

Esse é mais um dos benefícios que os atletas possuem por simplesmente praticar esportes. E que está ao alcance de qualquer pessoa. "A atividade física e mental que o esporte proporciona desenvolve radicalmente a nossa criatividade por utilizar bastante a área frontal do nosso cérebro, onde dentre outras características, é desenvolvida a nossa criatividade", conta José Carlos.

Sport Life
Publicidade
Publicidade