0

Base aérea tem 'clima' de hotel; brasileiros repatriados devem chegar domingo

Quartos com berços e cestas de frutas aguardam chegada de brasileiros da China que vão cumprir quarentena no local. Aeronaves que vão buscar grupo já pousaram em Wuhan

7 fev 2020
15h17
atualizado às 17h53
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

ANÁPOLIS - O cheiro ainda é de tinta fresca nos corredores brancos da Ala 2 da Base Aérea de Anápolis, em Goiás. Nos quartos foi colocada uma mesa com chocolates e cesta de frutas. Sobre as roupas de cama novas, um roupão dobrado.

Cada quarto já tem seu usuário definido. Naqueles que receberão famílias com crianças, foram colocados berços, um azul, outro rosa, com um presente embrulhado para cada um.

O clima é de um hotel. Uma brinquedoteca foi montada para entreter os pequenos. Na área de alimentação, os repatriados servirão a própria comida. Não haverá garçons.

Uma área verde também ficará acessível para que os 31 brasileiros possam circular e tomar sol. A tentativa foi transformar a quarentena no melhor ambiente possível.

Nesta sexta-feira, 7, o governo fez uma apresentação da base. O ministro da Defesa, Fernando Azevedo, informou que as duas aeronaves brasileiras já pousaram em Wuhan por volta das 13h30 (horário de Brasília) e que devem decolar com destino ao Brasil às 17h30. Uma parada está prevista em Varsóvia, na Polônia, onde seis pessoas daqueles país vão desembarcar.

A previsão é que a chegada dos 31 brasileiros em Anápolis ocorra na madrugada de domingo. Entre os repatriados estão crianças de 1, 2, 3, 7 e 12 anos.

Luiz Henrique Mandetta, ministro da Saúde, disse que a Operação Regresso está funcionando da forma planejada e que "não há nenhum improviso". "Esse tipo de operação também deve servir como aprendizado para nós. Em vez de apontarmos o dedo para a China, temos que aprender com ela", disse, ao falar sobre as operações de saúde que já foram realizadas pelo governo chinês.

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado, que participou da vistoria técnica na base aérea, disse que "o Estado de Goiás mostra como nós, brasileiros, devemos nos comportar em um momento como esse". "É um momento de solidariedade e vamos dar exemplo ao País."

Além das 34 pessoas resgatadas em Wuhan, outras 27 pessoas que compõem a tripulação, médicos e equipe de comunicação também deverão ficar em quarentena pelo prazo de 18 dias.

Acompanhamento

Três vezes ao dia, cada pessoa terá que passar por exames médicos, a fim de verificar sinais vitais e demais sintomas que possam surgir. O protocolo determina que, caso uma pessoa apresente qualquer tipo de comportamento que indique a manifestação do vírus, ela será imediatamente levada para o Hospital das Forças Armadas, em Brasília, a 140 quilômetros de Anápolis.

Todos poderão circular por uma área externa e delimitada do prédio da base aérea, mas terão de usar máscaras cirúrgicas nesses momentos. A refeição sjerá levada para o local e colocada em recipientes, para que todos se sirvam.

Concluída a quarentena de 18 dias sem nenhum tipo de reação suspeita, os repatriados e a tripulação acompanhante serão liberados para irem para suas casas.

Na China, o próprio país não está permitindo a saída de pessoas que apresentem sintomas do coronavírus, como febre alta e dificuldades de respiração.

Veja também:

Influencers falam sobre doenças crônicas nas redes
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade