0

Atletas de fim de semana podem desenvolver até problemas no coração

7 fev 2019
07h42
  • separator
  • 0
  • comentários

Praias, parques e campos do País estão cheios deles. Especialmente aos sábados e domingos, quando a rotina de trabalho dá uma trégua. Estamos falando dos atletas de fim de semana. Se falta tempo para fazer exercícios físicos durante a semana, é preciso ter muito cuidado ao buscar ?tirar o atraso? em apenas um ou dois dias.

Os atletas de fim de semana, como são chamados aqueles que têm esse hábito, correm mais riscos de desenvolver arritmia cardíaca e têm até oito vezes mais chances de sofrer infarto, na comparação com aqueles que se exercitam regularmente.

Coração

O perigo ocorre, pois, quando fazemos alguma atividade apenas uma ou duas vezes por semana, como correr ou jogar futebol, o coração não está preparado para a carga excessiva de esforço. Quando a frequência é maior, a adaptação acontece mais rapidamente.

Além do coração

Contudo, não é apenas a parte cardíaca que afeta os atletas de final de semana. Essas atividades esporádicas também podem causar lesões nos músculos. Os excessos causam distensões musculares, estiramentos, contraturas e rupturas dos tendões, problemas que requerem cirurgia às vezes. Tal risco é minimizado com um aquecimento antes da atividade.

Quantidade ideal

A Organização Mundial da Saúde estabelece que os adultos precisam fazer pelo menos 150 minutos por semana de atividade aeróbica de intensidade moderada, ou pelo menos 75 minutos por semana de atividade aeróbica vigorosa, ou combinações equivalentes. Além disso, também é recomendando praticar exercícios de musculação, no mínimo, duas vezes por semana.

Para cumprir a meta, o ideal é distribuir as atividades ao longo da semana. Por exemplo: fazer 30 minutos de atividade moderada cinco vezes por semana. Além disso, diversificar os exercícios, para que diferentes grupos musculares sejam trabalhados, evitando sobrecarga.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade