1 evento ao vivo

Psicologia soluciona depressão e agressividade de cães

Saiba de que forma os psicólogos podem promover mais qualidade de vida e felicidade na vida de cachorros

11 jun 2014
14h32
  • separator
  • comentários

O comportamento dos bichos de estimação intriga muitos donos de pets e, para responder às diferentes questões comportamentais relacionadas ao mundo dos cães, a psicologia pet vem se desenvolvendo e ganhando cada vez mais espaço ao longo dos últimos anos. Ela ajuda cachorros a lidarem com os diferentes problemas que causam estresse no dia-a-dia e a manterem sua sensação de bem-estar e felicidade.

Foto: Getty Images

Influenciando e ajudando no trabalho de profissionais veterinários e criadores, os psicólogos de cães atuam focados na observação do comportamento destes animais, identificando as possíveis motivações para mudanças bruscas de atitude, excessos diversos (como falta de apetite ou aumento considerável no nível de ingestão de comida) e para a manifestação de tristeza e depressão, entre outros sintomas que podem ter origem psicológica.

Quem está ligado no mundo dos pets já sabe que uma série de fatores pode desencadear o estresse nos cães (incluindo mudanças de ambiente, a perda de alguém muito próximo, a adição de um novo membro à família, a privação de liberdade e a falta de atenção e companhia por parte dos donos), formando um quadro que pode evoluir rapidamente para um quadro de depressão.

E é justamente aí que entra o trabalho do psicólogo pet, que irá ouvir atentamente os relatos do dono do animal que passa por uma mudança brusca de comportamento e, dessa forma, buscar a identificação de um diagnóstico concreto que explique as alterações comportamentais do animal, indicando o tratamento mais adequado de acordo com o caso específico.

Alem de escutar os relatos dos proprietários do animal, o psicólogo de cães também observa a interação do animal com os seus donos e o ambiente em que vive, já que as consultas são feitas na casa de quem contrata os serviços, permitindo uma análise mais profunda do quadro do animal e, consequentemente, uma indicação mais certeira de tratamento.

Embora a tristeza ou a agressividade repentina dos cachorros sejam alguns dos sintomas de origem psicológica mais comuns e fáceis de identificar, a automutilação, os latidos frequentes demais e as coceiras sem motivo aparente também fazem parte dos sinais de que algo pode não andar bem com a saúde psicológica do seu pet. Portanto, ao notar esse tipo de alteração brusca no dia-a-dia do seu cachorrinho, não hesite em levá-lo para uma consulta, pois isso pode evitar complicações muito mais sérias e difíceis de solucionar.

Acesse o link e encontre profissionais qualificados do mundo dos pets.

Matéria validada pelo Dr. Fábio Toyota (CRMV – SP 10.687), Médico Veterinário formado pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia – Unesp e responsável pelo setor de Oncologia Médica e Cirúrgica em Hospital Veterinário de São Paulo. Dr. Toyota é integrante da equipe de veterinários do portal CachorroGato.

Curso de patologia veterinária de cães e gatos Curso de patologia veterinária de cães e gatos
Aprenda um pouco mais sobre a saúde de cães e gatos e saiba como cuidar melhor do seu amiguinho. Curso certificado pelo MEC, matricule-se já

Cachorro Gato

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade