PUBLICIDADE

SPFW: "vestidos para dançar" dão o tom entre as tendências

25 jun 2021 13h38
ver comentários
Publicidade

Não, não se trata de looks inspirados em bailarinas nem em dança moderna. Mas os "vestidos para dançar" estão muito presentes nas coleções mostradas na 51º edição do SPFW, que acontece até domingo de forma 100% virtual.

Isabela Capeto
Isabela Capeto
Foto: Melissa de Oliveira/ Divulgação / Elas no Tapete Vermelho

Quem cunhou a expressão foi a estilista carioca Isabela Capeto, durante sua apresentação inspirada nas PANCs (Plantas Alimentícias Não Convencionais), em que mostrou peças leves, coloridas e bordadas com várias espécies de frutas e plantas.

Na apresentação do ano passado, também virtual, a estilista já tinha apresentado este desejo com um filme fashion dançante. Mas o que é um "vestido para dançar"? Nada mais do que modelos largos, leves e confortáveis. Para não se restringir apenas aos vestidos, pode-se falar também de saias, túnicas e até macacões mais amplos, que possibilitam movimentos com o corpo.

Uma tendência diretamente vinda da pandemia, em que nos sentimos encurralados dentro de nossa própria casa. Com certeza, a vontade agora é de se soltar, de ser livre, de se movimentar.

Confira alguns "looks para dançar" vistos nas primeiras apresentações. Lembrando que os vestidos soltos e amplos também são chamados de "breezy dress" e começaram a ser muito vistos já no ano passado.

Ronaldo Silvestre

Ronaldo Silvestre
Ronaldo Silvestre
Foto: André Solano/Divulgação / Elas no Tapete Vermelho

Com o tema Conspiração, evocando a Revolta dos Alfaiates,  movimento popular que buscava a emancipação, ocorrido na Bahia entre 1798 e 1799, Ronaldo Silvestre trouxe elementos amplos em sua coleção, como esse vestido trabalhado com pregas em losango, que lembra o trabalho chamado casinha-de-abelha, de forma maximizada. O look mostra outras tendência que prometem vingar: calçados confortável, tons quentes e aplicações de trabalhos manuais, como na gola e no próprio vestido.

Isabela Capeto

Isabela Capeto
Isabela Capeto
Foto: Melissa de Oliveira/ Divulgação / Elas no Tapete Vermelho

Com estampas de vegetais, Isabela Capeto apresentou sua coleção PANCs, no SPFW com modelos amplos e que possibilitam os movimentos, favorecendo todas as silhuetas. Bordados e aplicações na barra e no colo animam ainda mais o modelo.

Aluf

Aluf
Aluf
Foto: Divulgação / Elas no Tapete Vermelho

O vestido liso em verde esmaecido da Aluf, de Ana Luisa Fernandes, veio com a coleção "A Beleza do Cotidiano", trazendo peças confortáveis em tecidos sustentáveis, como esse em algodão. O dorso é levemente mais ajustado, mas na cintura baixa a saia se abre em evasê, oferecendo movimento a quem veste. Veja que a sandáçia tem salto baixo, outra tendência.

Triya

Triya
Triya
Foto: Divulgação / Elas no Tapete Vermelho

Com inspiração em Frida Khalo, a marca de moda praia Triya estampou sua coleção mostrada no SPFW com figuras da própria artista plástica mexicana, como nesse caftã confortável e atemporal. A peça também é perfeita para a pessoa ficar à vontade para dançar, andar ou "voar", lembrando a frase de Frida:  "Pés para que se tenho asas para voar".

Triya
Triya
Foto: Divulgação / Elas no Tapete Vermelho

Além de vestidos mais compridos, saias e vestidos mais curtos também podem ser incluídos nas roupas de dançar, como essas duas peças estampadas da Triya. A marca é de praia, mas os looks podem ser usados em qualquer lugar.

Elas no Tapete Vermelho
Publicidade
Publicidade