PUBLICIDADE

SPFW: Icaro Silva, candomblé e crochê desfilam em clima afro

18 nov 2021 17h04
ver comentários
Publicidade

O Projeto Sankofa, que estreou na edição passada do SPFW foi criado pelo grupo Pretos na Moda para abrir portas a estilistas pretos se apresentarem no evento. Duas marcas abriam o dia no pavilhão das Culturas Brasileiras, no Ibirapuera. Meninos Rei e Atelier Mão de Mãe mostraram uma roupa consistente, seja com tecidos com estampas africanas e ligação direta com o candomblé, inckusive na passarela, seja com  o crochê de primeiríssima linha.

Ícaro Silva estrelou desfile com roupas coloridas
Ícaro Silva estrelou desfile com roupas coloridas
Foto: Rosangela Espinossi / Elas no Tapete Vermelho

Os atores Ícaro Silva e Rainer Cadete, presentes em Verdades Secretas, desfilaram com as peças multicoloridas da grife baiana Meninos Rei, numa apresentação inclusive, com pessoas gordas, cadeirante, idoso. Sim, modelos também, mas a prova de que a moda está cada vez mais abrangente. Na plateia, um jovem preto disse que era a primeira vez que assistia a um desfile e ficou emocionado ao ver tantos pretos, não só na passarela, mas no evento como um todo. "Me surpreendeu positivamente vendo que tantos pretos vestem looks descolados e têm acesso a informação de moda".

Reiner Cadete e Ícaro Silva, que estão em ‘Verdades Secretas’ (Fotos: Rosangela Espinossi)
Reiner Cadete e Ícaro Silva, que estão em ‘Verdades Secretas’ (Fotos: Rosangela Espinossi)
Foto: Elas no Tapete Vermelho

Na passarela não foi diferente. Meninos Rei, dos irmãos irmãos Céu e Júnior Rocha, trouxe uma moda atemporal, sem gênero e linda, ao som de atabaques e ornadas com as contas e cores dos orixás. O objetivo da marca é reverenciar a estética negra exatamente por meio de cores fortes e estampas. Os tecidos trazem as cores e a estampas de Guiné-Bissau.

Grife baiana desfilou peças democráticas e coloridas
Grife baiana desfilou peças democráticas e coloridas
Foto: Rosangela Espinossi / Elas no Tapete Vermelho

Crochê

Crochê e paleta terrosa foram vistos nos looks (Fotos: Rosangela Espinossi)
Crochê e paleta terrosa foram vistos nos looks (Fotos: Rosangela Espinossi)
Foto: Elas no Tapete Vermelho

Assim como no Meninos Rei, o Atelier Mão de Mãe, de Vinicius Santanna, Patrick Fortunae Luciene Santana, também fez sua segunda apresentação no São Paulo Fashion Week. Se no filme fashion da edição passada já dava para perceber a riqueza do trabalho manual em crochê da grife, ao vivo a expectativa só se confirmou.

Peças para todos os biótipos foram apresentadas
Peças para todos os biótipos foram apresentadas
Foto: Rosangela Espinossi / Elas no Tapete Vermelho

Maiôs, biquínis, saias, vestidos, calças, casacos, tops em tramas coloridas ou puxadas para os tons terrosos se multiplicavam na passarela, tendo ao fundo imagens de arrebentação de ondas. Peças masculinas e femininas, para gordas ou magras cruzaram a passarela e provaram que o crochê está cada vez mais em alta como peças sofisticadas, para todas as horas.

Elas no Tapete Vermelho
Publicidade
Publicidade