0

Brasileiro estreia com 'baixinhos' e evita magreza excessiva

6 set 2014
10h02
atualizado em 7/9/2014 às 09h04
  • separator
  • 0
  • comentários

Gustavo Carvalho apresentou na última sexta-feira (5), na Fashion Gallery de Nova York, sua coleção primavera/verão 2015. Essa é a primeira vez que o estilista participa da semana de moda de Nova York. 

Siga Terra Estilo no Twitter

Impossibilitado de estar presente na própria estreia devido a problemas burocráticos para a emissão do visto Americano, Gustavo conversou com o Terra por email sobre a importância de desfilar na cidade: “Eu acredito que devemos sempre buscar novas formas de explorar o nosso trabalho. Ter a oportunidade de conhecer um novo mercado é bastante útil nesse momento em que a marca começa a andar”, escreveu o estilista.  

Gustavo também contou que as jaquetas são as vestimentas que não podem faltar em seu armário e disse que sempre desenha algumas para si mesmo. Sua peça favorita não poderia ter sido deixada de fora do desfile, que apareceu em courino dourado. 

 
Segundo o estilista, a inspiração para a atual temporada foi o trabalho do escultor Almicar de Castro. “A relação de corte e dobra é muito presente na coleção, que busca conectar a modelagem com a geometria presente no trabalho do artista. A cartela de cor e de estampa toda foi desenvolvida em cima de cores primárias e materiais que remetem à ideia de temporalidade, como o ouro velho e o perolado”, explica Carvalho.
 
Além de estampas geométricas, looks monocromáticos também foram apresentados. Nos pés, tênis bolados com as mesmas cores e estampas das roupas. A maquiagem bem leve e natural, combinada com um coque bagunçado, não tiraram o foco das roupas. 

Gustavo, que tem o sonho de vestir Rihanna e Tilda Swinton, mostrou que, na hora de escolher suas modelos, segue na contramão do que é imposto como padrão de beleza pelo mercado da moda. Diferente dos desfiles das últimas temporada do Fashion Week, não foi vista uma magreza excessiva. Foram escolhidas meninas e meninos que, embora muito bonitos, não possuíam o estereótipo clássico de modelos de passarela; alguns deles nem mesmo mediam um metro e oitenta. Além disso, a quantidade de modelos negros foi semelhante à de brancos, fato que não costuma se repetir nos desfiles do Lincoln Center. “Eu queria trazer um pouco da realidade para essa coleção. Eu quis ser muito sincero nesse trabalho e acredito que o casting me trouxe um pouco disso”, completa o designer.

Já passou da hora de o mercado da moda incentivar a beleza natural e comportamentos saudáveis para que o público geral possa se identificar com as roupas apresentadas. O fenômeno da propagação de blogueiras famosas serve para demonstrar que os consumidores querem o que a mulher real, comum, está usando, e não peças que possuem um bom caimento apenas em modelos com padrões  inatingíveis. Ponto para Gustavo, que está apenas começando. Se continuar assim, vai ganhar uma fã.

Veja alguns looks apresentados no desfile:

Foto: Marina Massote / Especial para Terra

Foto: Marina Massote / Especial para Terra

Foto: Marina Massote / Especial para Terra

Foto: Marina Massote / Especial para Terra

Foto: Marina Massote / Especial para Terra

Foto: Marina Massote / Especial para Terra

Foto: Marina Massote / Especial para Terra

Foto: Marina Massote / Especial para Terra

Fotos: Marina Massote/Especial para o Terra

Fonte: Especial para Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade