1 evento ao vivo

Em NY, Jeremy Scott mistura Pokemon, motos, grunge e selfies

Superpop, designer tem um trabalho descomplicado que diz muito sobre a moda de hoje

10 set 2018
17h05
  • separator
  • comentários

Mais divertida moda dos estilistas norte-americanos, a de Jeremy Scott é do tipo vibrante, jovem e carregada de referências pop. Quadrinhos, revistas, logos e cultura de massa são elementos recorrentes nas suas criações, que fazem sucesso entre um público que não faz carão nem leva roupa e elegância a sério.

Em seu verão 2019, desfilado na última quinta, 6, ele olha para o próprio passado, especialmente sua juventude, transformando polaróides suas de época em estampas, e misturando a isso motociclismo, grunge, Pokemon, NBA e um militarismo colorido, um caldeirão que é a sua cara.

"Da perspectiva de uma crítica, é difícil amar [a moda de] Scott porque suas formas são básicas e constantes. Alguém como Martin Margiela, por exemplo, buscou desfazer a noção de luxo num momento em que a indústria estava começando a desfalecer sobre marcas de artigos de luxo", escreve a crítica Cathy Horyn, do site The Cut. "Scott nunca fingiu ser dessa 'liga'. E a verdade é que a época para esse tipo de talento visionário provavelmente já passou. É muito intelectualizada, difícil de processar num deslizar de dedos. Não há consumidores de moda em escala suficiente para fazê-la se pagar", analisa.

Despretensiosa e comercial, a moda de Jeremy Scott é naturalmente assim. E o verão 2019 confirma sua preferência por shapes descomplicados em vestidos curtos e justos, calças, shorts e jaquetas aparentemente comuns, que tem como diferencial as brincadeiras com o couro matelassado dos motoqueiros, a explosão de xadrezes juntos e misturados, assim como os vários emblemas dos times de basquete da liga norte-americana aplicados numa mesma peça.

Na cartela de cores, reinam preto, branco e os neons vibrantes, que são tendência da hora - além do azul de recortes de jeans em diversas lavagens. Entre as criações, destaca-se uma bota-macacão afrontosa, com um zíper que a divide ao meio e permite usá-la com decotes de profundidades diversas, além das roupas com estampas e aplicações inspiradas em cartoons, que gritam "shock", "sex", "resist", "power" e "peace".

Estadão Conteúdo

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade