0

Ronaldo Fraga assina figurino de ópera espanhola em Belém

7 ago 2018
17h25
atualizado em 27/9/2018 às 18h03
  • separator
  • comentários

Ronaldo Fraga não se contenta em apenas criar coleções de roupas e desfilar no SPFW. Sempre com uma mensagem, suas peças voam além do conceito moda. No último São Paulo Fashion Week, emocionou a plateia ao criar uma coleção inspirada na tragédia de Mariana. Agora, ele apresenta mais um trabalho diferente. Assina o figurino de La Vida Breve, de do espanhol Manuel de Falla (1876/1946), que compõe a programação do XVII Festival de Ópera do Theatro da Paz, em Belém, cuja estreia está marcada para o dia 9 de agosto, com récitas nos dias 10 e 11.

Figurino Ronaldo Fraga para Ópera La Vida Breve (Divulgação)
Figurino Ronaldo Fraga para Ópera La Vida Breve (Divulgação)
Foto: Elas no Tapete Vermelho
Figurino Ronaldo Fraga para Ópera La Vida Breve (Divulgação)
Figurino Ronaldo Fraga para Ópera La Vida Breve (Divulgação)
Foto: Elas no Tapete Vermelho

A ópera, escrita entre 1904 e 1905 e encenada pela primeira vez em 1913, em Nice, França, fala sobre a eterna briga entre paixão e a morte, tendo um conflito de classe social como pano de fundo. Como ponto de partida, o estilista quis definir uma cor para estes temas centrais que, para ele, são representados pelo roxo. Surgiu então uma cartela ampla que vai do lavanda ao roxo profundo.

Figurino Ronaldo Fraga para Ópera La Vida Breve (Divulgação)
Figurino Ronaldo Fraga para Ópera La Vida Breve (Divulgação)
Foto: Elas no Tapete Vermelho

Embora tenha sido montada numa versão atemporal, com cenário que não demarcam tempo algum, Fraga optou por trazer um perfume da época nas roupas, apresentando referências muito sutis de ciganos.  "Decidi também incluir um toque paraense nas criações, que pode ser notado nas estampas ou no urubu do Mercado Ver-o-Peso bordado na mortalha da personagem principal", afirma Ronaldo Fraga.

Figurino Ronaldo Fraga para Ópera La Vida Breve (Divulgação)
Figurino Ronaldo Fraga para Ópera La Vida Breve (Divulgação)
Foto: Elas no Tapete Vermelho

Trata-se de uma ópera curta, com dois atos e um pouco mais de uma hora de duração e será apresentada sem intervalo. Já a ópera de Verdi, Um ballo de maschera é mais longa, tem duas horas e vinte minutos de duração e três atos, contando com dois intervalos. O Festival contará ainda com Un ballo in maschera, de Giuseppe Verdi, que estreia no dia 8 de setembro, com récitas nos dias 10 e 12.  O concerto de encerramento será no dia 15 de setembro, às 20h, no Theatro da Paz.

Elas no Tapete Vermelho

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade