0

Com Marilia Gabriela, Ronaldo Fraga lembra tragédia de Mariana

26 abr 2018
19h57
atualizado em 26/6/2018 às 15h51
  • separator
  • comentários

Mais uma vez o desfile de Ronaldo Fraga transcende a moda e traz a realidade, mesmo com um toque poético, para a passarela do São Paulo Fashion Week. Dessa vez, o estilista mineiro lembrou a tragédia de Mariana, quando uma barragem da mineradora Samarco estourou e inundou de lama com produtos químicos a região.

A passarela foi forrada com uma lona que representava a lama e algumas das modelos entraram com as cabeças envoltas em papel de pão marrom, também fazendo referência ao barro.

Foi assim que a apresentadora Marilia Gabriela abriu a apresentação, com uma roupa branca e personificando a agonia de quem viveu a tragédia. Aliás, se Ronaldo entra numa causa não é de forma rasa. Ele vai fundo. E para fazer a coleção, contou com as mãos mágicas da cooperativa Meninas de Barra Longa e seus lindos bordados. Ele as conheceu lá na região afetada. Muitas também sofreram com a tragédia.

Fotos: Francisco Cepeda/AgNews
Fotos: Francisco Cepeda/AgNews
Foto: Elas no Tapete Vermelho

O resultado foram bordados de plantas, folhas, ora vazados ora não nas roupas de linho criadas pelo estilista. O barro marrom também tingiu os looks do começo, com manchas em degradê.

Fotos: Francisco Cepeda/AgNews
Fotos: Francisco Cepeda/AgNews
Foto: Elas no Tapete Vermelho

A sequência foi se transformando em branco e, por fim, preto. As peças leves, confortáveis e ideais para "um verão que virá", como está escrito no convite. Um dos destaques foi o look com estampas de fotos antigas e cartas. Muitas dessas lembranças se perderam após a passagem do lamaçal.

A coleção chama-se "Muda". Faz referências às mudas de plantas. Entre os desenhos, corpos de mulheres sujos de lama eram a base para que novos galhos nascessem de suas cabeças. A força do renascimento.

Fotos: Francisco Cepeda/AgNews
Fotos: Francisco Cepeda/AgNews
Foto: Elas no Tapete Vermelho

Durante a passagem das modelos, o duo composto por Lívia Nestrovisk e Fred Ferreira entoaram músicas mineiras, como "Travessia", de Milton Nascimento, ao vivo. Marilia Gabriela entrou novamente com um look preto e deitou no chão, como as modelos da fila final, deixando um rastro de corpos sobre a lama. Que venham outros verões de Ronaldo Fraga.

Elas no Tapete Vermelho

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade