PUBLICIDADE

Atrizes de "O Clone" guardam figurinos usados na novela

4 out 2021 14h06
ver comentários
Publicidade

Os looks marcantes de Jade (Giovanna Antonelli) e Latiffa (Letícia Sabatella) voltam nesta segunda-feira (4) ao ar, na reprise de "O Clone", em "Vale a Pena Ver de Novo", na Globo. Os tradicionais lenços e túnicas usadas por várias persdonagens viraram moda há 20 anos, quando a novela estreou, em outubro de 2021. O interessante é que algumas das atrizes confessaram que ainda mantêm peças do figurino como recordação.

As personagens Jade e Latiffa (Fotos: Divulgação/Rede Globo)
As personagens Jade e Latiffa (Fotos: Divulgação/Rede Globo)
Foto: Elas no Tapete Vermelho

E não só as do núcleo árabe que passou mais de um mês no Marrocos, mas também Solange Couto, a Dona Jura, do bar que fazia os famosos pasteis de camarão. A atriz até lançou livro "Receitas de Botequim" que vendou mais de 150 mil exemplares, inspirado nos quitutes da personagem.

Giovanna Antonelli
Giovanna Antonelli
Foto: Reprodução/Rede Globo / Elas no Tapete Vermelho

Em entrevista ao site de imprensa da Rede Globo, Giovanna Antonelli, que viveu sua primeira protagonista aos 25 anos de idade, confessou que guardou como recordação "um pano lindo" da personagem. A atriz lançou moda e a maquiagem de seus olhos, que reproduzia as feitas com khol, espécie de kajal em pó sem chumbo, virou verdadeira febre na época. Para comemorar o retorno de "O Clone" à telinha, até Ana Maria Braga fez recentemente uma make parecida, em homenagem à Jade.

Giovanna Antonelli como Jade
Giovanna Antonelli como Jade
Foto: Reprodução/Rede Globo / Elas no Tapete Vermelho

A maquiagem e os cabelos da novela foram supervisionados por Isabel Arbizu. As atrizes do núcleo marroquino usam muitos apliques na primeira fase da trama. Giovanna Antonelli, além de ter tido os cabelos escurecidos, usa um aplique formado por quatro camadas grossas e quatro finas, intercalados aos seus próprios fios de cabelo. Letícia Sabatella também usa um longo aplique e Eliane Giardini usa peruca.

O figurinista Paulo Lois, segundo material divulgado pela Globo, aproveitou as gravações de O Clone no Marrocos e adquiriu uma média de 700 peças para a novela, incluindo 100 túnicas masculinas (gandoras) e 100 femininas (djellabas e kaftãs), 200 pares de babouches (sapatinhos confortáveis de sola baixa usados pelos marroquinos), 100 lenços de cabeça (foullards), véus, bolsas, 50 chapéus marroquinos de diferentes formatos, cerca de 10 vestidos de noiva e aproximadamente 100 joias, entre colares, pulseiras, brincos, anéis, de prata ou banhados a ouro.

Letícia Sabatella como Latiffa
Letícia Sabatella como Latiffa
Foto: Divulgação/Rede Globo / Elas no Tapete Vermelho

Leticia Sabatella revelou ao site de imprensa da Globo, que levava algumas peças, alguns lenços que comprou na viagem para a Latiffa. "Fiquei com uma peça de um brechó, que foi um vestido preto, e a Daniela Escobar me deu um vestido muito bonito. Eu emprestei também algumas joias artesanais, grandes, para a Nazira (Eliane Giardini). A gente fazia umas trocas entre o elenco (risos)", afirmou na matéria.

Elizangela, Solange Couto e Mara Manzan
Elizangela, Solange Couto e Mara Manzan
Foto: Divulgação/Rede Globo / Elas no Tapete Vermelho

Solange Couto, que criou o bordão "Né brinquedo não" para sua Dona Jura, disse que tem um vestido da personagem guardado: "É uma bela recordação". A atriz contou ainda que às vezes também faz o pastel de camarão. "A mesma receita".

A novela escrita por Gloria Pires mistura cultura árabe, clonagem humana e dependência química. Há ainda o conflito entre tradição e modernidade para relatar uma história de amor.

Elas no Tapete Vermelho
Publicidade
Publicidade