PUBLICIDADE

Anitta usa crochê, dourado e boina na alta-costura em Paris

4 jul 2022 - 10h33
Ver comentários

Anitta mais uma vez está arrasando nos desfiles em Paris. A cantora assistiu na manhã desta segunda-feira (4) ao desfile da marca Schiaparelli, que abriu a temporada de alta-costura em Paris, que acontece até quinta-feira (7), com 30 apresentações previstas no calendário oficial.

Anitta
Anitta
Foto: Reprodução/Instagram/@anitta / Elas no Tapete Vermelho

Para o desfile, Anitta contou para a revista "Vogue" que escolheu o modelo composto por saia curta, top e boina de crochê porque é um ponto "queridinho dos brasileiros". E o chapéu, segundo ela, para dar um ar parisiense. A boina é um dos modelos ícones dos franceses. "Escolheram looks sexies para mim e eu optei por esse, porque é uma mistura de Brasil com um pouquinho de França", disse a cantora.

Anitta
Anitta
Foto: Reprodução/Instagram/@anitta / Elas no Tapete Vermelho

O conjunto todo preto é enfeitado com esferas douradas de vários tamanhos. O formato cônico do top é uma das principais tendências atuais, resgatando o lado sexy de se vestir e o famoso sutiã usado por Madonna na turne "Blonde Ambition", em 1990, desenhado por Jean Paul Gautier. Anitta completou look com brincos dourados em formato de coração e meia-calça preta transparente. A brasileira sentou na primeira fila ao lado da cantora Rita Ora.

A grife Schiaparelli é conhecida por seus looks diferentes, sempre com um pé no surrealismo, movimento do qual a criadora italiana Elsa Schiaparelli, com ateliê em Paris, participou com criações em conjunto com artistas da época, como Jean Cocteau e Salvador Dalí. Foi Elsa também quem criou a cor rosa-choque.

A grife foi fechada em 1954, quando a estilista começou a escrever sua biografia, chamada "Shocking Life". Apenas a linha de perfume continuou. A marca, comprada por Diego Della Valle, proprietário da marca de artigos de couro Tod's, em 2006, foi relançada em 2012 e voltou a desfilar na semana de alta-costura em 2014, 60 anos depois de ter encerrado as atividades.

Sem perder a essência da marca criada por Elsa, o estilista mostrou na passarela em Paris uma moda com pé no surrealismo, em que flores saiam das roupas como esculturas, em silhuetas que sempre trazem um quê de dramaticidade e glamour.

Elas no Tapete Vermelho
Publicidade
Publicidade