2 eventos ao vivo

Pais falam mais sobre sexo com filhos primogênitos, diz estudo

Pesquisa também descobriu que os homens relataram aprender menos sobre o assunto com os pais, quando comparado às mulheres

2 out 2018
12h33
  • separator
  • 0
  • comentários

Primogênito, filho do meio e caçula. É comum associar diversos traços de personalidade e criação a cada uma das crianças nascidas nestas ordens. Um estudo britânico descobriu que a ordem de nascimento também pode influenciar no quanto os pais conversam sobre sexo com as crianças.

Por oscarhdez/Shutterstock
Por oscarhdez/Shutterstock
Foto: Getty Images / Minha Vida

Os pesquisadores da Escola Londrina de Higiene e Medicina Tropical descobriram que 48% das mulheres e 37% dos homens que eram primogênitos aprenderam primeiro sobre sexo com seus pais. Entre os irmãos do meio, esta porcentagem caía para 40% das mulheres e 29% dos homens.

A divisão por gênero foi nítida entre os resultados da pesquisa. "Nós já sabíamos por estudos anteriores que os pais falam menos sobre questões sexuais com os meninos. Nossas descobertas sugerem que há menos comunicação ainda sobre sexo quando eles são filhos do meio ou caçulas", explica Lotte Elton, que conduziu a pesquisa.

Os dados do estudo vieram da Pesquisa Nacional de Atitudes Sexuais e Estilo de Vida. Eles escolheram usar o recorte etário entre 17 e 29 anos.

Falar de sexo com os filhos

De acordo com a hebiatra Andrea Hercowitz, em artigo sobre o tema ao Minha Vida, o diálogo em casa é sempre a melhor forma de orientar a prole, sobre qualquer tema. É preciso estimular momentos de convívio familiar, seja durante as refeições ou em programas conjuntos. O lema é não perder a oportunidade. Qualquer situação que surja relacionada ao tema deve ser aproveitada como gancho para debater o assunto, seja ela um evento que aconteceu na escola, uma notícia nos jornais ou uma cena de novela. Falar sobre o quê? Tudo! Amor, amizade, respeito, relacionamento, carinho, beijo, tesão, sexo, prevenção de gravidez e DSTs e tudo o mais que venha à pauta.

Ela ainda diz que a orientação sexual tem que acontecer de forma natural, acompanhando o surgimento das dúvidas e aproveitando as oportunidades do dia a dia. Tratar o tema sem preconceitos torna tudo mais fácil. Aos pais ansiosos, cuidado: esperem seus filhos demonstrarem interesse pelo assunto. Dar informações muito cedo pode gerar confusão e/ou medos. Como saber qual é a hora certa? Conhecendo seu filho você vai saber, seja através de perguntas que ele faça ou de mudanças de comportamento.

Minha Vida
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade