1 evento ao vivo

Mãe compartilha vídeo de parto realizado no carro

Intenção era fazer o parto em casa, mas, com ritmo das contrações, ela preferiu ir ao hospital

15 mai 2019
18h22
atualizado às 19h19
  • separator
  • comentários

É comum ouvirmos falar de trabalho de parto que duram horas, às vezes, mais de um dia. No entanto, a gaúcha Débora Falleiro deu à luz ao seu filho, Noah apenas algumas horas depois que a bolsa estourou.

Mãe compartilha vídeo de parto realizado no carro e surpreende -- foto Divulgação
Mãe compartilha vídeo de parto realizado no carro e surpreende -- foto Divulgação
Foto: foto Divulgação / Minha Vida

Ela dividiu em seu Instagram um vídeo que mostra o momento que o bebê vem ao mundo.

De acordo com uma publicação feita pelo Instagram, Débora entrou em trabalho de parto em casa e gostaria de ter um parto natural, em sua casa. Porém, ela se surpreendeu com o rápido andamento do processo e decidiu ir para o hospital.

O que ela não esperava é que o bebê nasceria durante o trajeto para o hospital.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

E neste dia resolvi postar nosso maior tesouro, o nascimento do nosso grande Amor Noah. Um ato de amor. Sim, parir é ato de amor, quando você escolhe, sentir a natureza do teu corpo, se conectar com seu interior desconhecido até então, sofrer a dor com todo amor, é sim o maior ato de amor. Ato de coragem, de empoderamento, de respeito a tua natureza. A ciência existe graças a Deus para os casos reais de necessidades, e não para te desconectar desse sentimento que ao parir vc passa a conhecer. Somos dignas de poder ter o real conhecimento do que tudo isso envolve. Pra que toda mulher que deseja, possa parir com respeito, com todo amor, com dignidade, e que nossas escolhas, sejam respeitadas e atendidas. Noah, chegou chegando... Decidi ter meu trabalho de parto em casa, sem intervenções, sem agressão, no conforto do meu lar. Mas não sabíamos que seria tão rápido, eu estava totalmente entregue, conectada, Noah no meu ventre, podíamos nos sentir inteiramente entregues, isso facilitou todo processo de aceitação da dor... Mas em fim deixo aqui nosso parto veicular🚗🤭😁 cheio de amor. Papai Jorge gritou junto com a mamãe na hora do nascimento, foi cinegrafista, motorista e pai... tudo ao mesmo tempo. 🤩❤️ Este é o meu presente para todas as mães! E agora seremos 4 pois fomos contemplados com mais um 👼 anjo, Noah será o mano mais velho! Ganhei um presentão de dia das mães 😍 #parir #parto #parircomrespeito #partonatural #love

Uma publicação compartilhada por EcoNoah Fraldas Ecológicas (@econoahfraldaecologica) em

 

"Noah chegou chegando... Decidi ter meu trabalho de parto em casa, sem intervenções, sem agressão, no conforto do meu lar. Mas não sabíamos que seria tão rápido, eu estava totalmente entregue, conectada, Noah no meu ventre, podíamos nos sentir inteiramente entregues, isso facilitou todo processo de aceitação da dor... Mas em fim deixo aqui nosso parto veicular cheio de amor. Papai Jorge gritou junto com a mamãe na hora do nascimento, foi cinegrafista, motorista e pai... tudo ao mesmo tempo", disse ela em seu Instagram.

Trabalho de parto costuma durar de 12 a 14 horas

De acordo com o ginecologista e obstetra Cláudio Basbaum uma mulher entra em trabalho de parto quando os fenômenos que vão desencadear a chegada do bebê se iniciam. Ele é caracterizado pelo surgimento de contrações uterinas, que obedecem intervalos e intensidades responsáveis por promover a dilatação uterina.

Basbaum explica que a primeira fase pode durar de 12 a 20 horas. Nela, as contrações são irregulares, menos intensas e não causarem dor. Além disso, a gestante pode sentir que a barriga está ficando dura, mas não está sentindo dor.

A partir dos 4 cm de dilatação, diagnosticada pelo toque vaginal, a mulher entra na chamada fase ativa, quando começa a sentir de 3 a 5 contrações com duração entre 20 e 60 segundos, em 10 minutos de observação e que promovem a dilatação progressiva do colo uterino.

Por meio do toque vaginal, é possível ver a descida da apresentação fetal, tendo como base certos pontos de referência óssea da bacia materna. A cabeça do bebê, nas condições ideais, "encaixa", "fixa", e desce pela bacia óssea. O trabalho vai se intensificando a medida que avança o tempo.

Em condições normais, alternando contrações e momentos de pausa cada vez mais curtos, a "fase ativa" evolui entre seis e doze horas, a partir de quando o colo alcança 10 cm de dilatação até o momento do expulsivo, ou seja, a saída da criança para fora do corpo materno. E o "período expulsivo" não deve ultrapassar dos 30 minutos a uma hora e deverão ser oferecidas todas as condições e posições para fazer os esforços que auxiliem o nascimento do bebê.

Trabalho de parto rápido

Algumas mulheres, no entanto, algumas mulheres podem ter um trabalho de parto rápido, que pode durar entre 3 e 5 horas. Alguns fatores podem facilitar esse tipo processo, como:

  • Ter um útero particularmente eficiente
  • Ter tido um trabalho de parto rápido anteriormente
  • Quando o bebê nasce menor que a média.

Os sinais de trabalho de parto rápido podem ser:

  • Um início súbito de contrações intensas e programadas com pouca oportunidade de recuperação entre as contrações
  • Uma dor intensa que parece contração contínua, sem tempo para recuperação
  • A sensação de pressão, incluindo vontade de empurrar que vem rapidamente.

Muitas vezes quando a gestante está tendo um trabalho de parto rápido pode acontecer de ela não ter tempo de chegar ao hospital.

Como lidar com um trabalho de parto rápido

  • Ligue imediatamente para o serviço de emergência médica
  • Mantenha o controle usando técnicas de respiração e pensamentos calmantes
  • Tenha uma pessoa com você em todos os momentos
  • Permaneça em um local limpo até que o socorro chegue
  • Deite-se de costas ou de lado.

Veja também:

 

Minha Vida
  • separator
  • comentários
publicidade