3 eventos ao vivo

Bebê perde membros após infecção de garganta não tratada

Os membros do bebê ficaram escuros e os médicos precisaram colocá-lo em coma induzido

13 ago 2019
18h17
  • separator
  • 0
  • comentários

Uma infecção na garganta de um bebê deixou a mãe Abigail Wardle, 23 anos, muito assustada depois que o problema se transformou em uma sepse e fez seu filho, de apenas 11 meses, perder os quatro membros do corpo.

Foto: Reprodução/DailyMail
Foto: Reprodução/DailyMail
Foto: Getty Images / Minha Vida

A mãe acreditava que seu filho Oliver Aisthorpe estivesse com desidratação, pois havia um "ponto fraco" atrás da cabeça que estava afundado. Ao levá-lo aos médicos, no dia 17 de março, o bebê foi diagnosticado com sepse, também conhecida como infecção generalizada, e precisou ficar em um coma induzido por medicamentos.

A causa da sepse de Oliver ocorreu por conta de uma infecção na garganta não diagnosticada anteriormente e que também não apresentou sintomas.

Os quatro membros de Oliver começaram a escurecer e pararam de funcionar. Em entrevista ao Dailymail, Abigail Wardle contou que uma das pernas do filho saiu em suas mãos quando tentou levantá-lo junto com a enfermeira para tirá-lo da cadeira e colocar na cama. Dessa forma, os especialistas precisaram amputar parte das pernas e dos braços do bebê.

Oliver recebeu alta do hospital no mês passado e está se adaptando à nova vida. "O que nós passamos foi horrível e eu nunca tinha estado tão assustada na minha vida. Algumas pessoas podem sentir pena de nós, mas eu me sinto a mãe mais sortuda do mundo. Eu ainda tenho Oliver conosco, ele pode não ter mãos ou pés, mas ele ainda é meu sorriso, um menino corajoso", relata Wardle.

O que é sepse?

Sepse, também conhecida como infecção generalizada ou septicemia, é uma condição de emergência de saúde potencialmente fatal. Ela acontece quando um quadro de infecção é agravado, fazendo com que o organismo não consiga controlá-lo.

A infecção pode afetar todo sistema imunológico e dificultar o funcionamento dos órgãos. Em resposta, o organismo provoca mudanças na temperatura, pressão arterial, frequência cardíaca, contagem de células brancas do sangue e respiração.

Alguns grupos de pessoas correm mais riscos de sofrer sepse. São eles:

  • Bebês prematuros
  • Crianças com menos de 1 ano
  • Idosos com mais de 65 anos
  • Portadores de doenças crônicas, como insuficiência cardíaca, insuficiência renal e diabetes
  • Usuários de álcool e/ou drogas
  • Portadores de doenças que afetam o sistema imunológico, como HIV positivo.

Mais sobre sepse

Saiba mais sobre os sintomas, tratamentos e causas da sepse

Entenda quais as possíveis complicações da infecção generalizada

Veja como a sepse pode causar choque séptico

Minha Vida
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade