2 eventos ao vivo

Angélica revela controlar síndrome do pânico com meditação

Incidente com avião envolvendo sua família desencadeou novas crises do transtorno e motivou a apresentadora a praticar meditação há quatro anos

8 out 2019
18h05
  • separator
  • 0
  • comentários

Nesta semana, Angélica revelou que sofre com a síndrome do pânico desde os 28 anos de idade. Em entrevista à revista Marie Claire, ela explicou que decidiu recorrer à meditação para controlar o problema, especialmente depois que passou por uma situação traumática ao lado da família.

Foto/Reprodução (Observatório do Cinema - Uol)
Foto/Reprodução (Observatório do Cinema - Uol)
Foto: Uol) / Minha Vida

Em 2015, um avião em que Angélica estava com o marido (Luciano Huck) e seus filhos (Joaquim, Benício e Eva) precisou fazer um pouso forçado. O incidente aconteceu por conta de uma peça mal instalada e colocou a vida de todos em risco.

"Depois do acidente, tive flashbacks. Estava em Nova Iorque, na rua, e petrifiquei, não conseguia sair do lugar. Depois, tiveram outros episódios de falta de ar e claustrofobia", revelou. Na época, o médico recomendou que ela tomasse Rivotril, mas até mesmo os remédios a deixavam em pânico.

Antes do episódio, a apresentadora lembrou que chegou a ter taquicardia e sensação de morte. Por conta disso, ela recorreu à meditação como uma maneira de controlar os sintomas da síndrome do pânico.

O simples ato de aprender a respirar corretamente garantiu que ela mantivesse a calma em momentos de desespero. "Fiz ioga, aprendi a respirar, tomei Dormonid algumas vezes e passou", relembra.

Síndrome do pânico: quais são os sintomas?

A síndrome do pânico é um tipo de transtorno de ansiedade no qual ocorrem crises inesperadas de desespero e medo intenso de que algo ruim aconteça, mesmo que não haja motivo algum para isso ou sinais de perigo iminente.

Os sintomas mais comuns podem envolver:

  • Medo de perder o controle
  • Medo da morte ou de uma tragédia iminente
  • Sentimentos de indiferença
  • Sensação de estar fora da realidade
  • Dormência e formigamento nas mãos, nos pés ou no rosto
  • Palpitações, ritmo cardíaco acelerado e taquicardia
  • Sudorese
  • Tremores
  • Dificuldade para respirar, falta de ar e sufocamento.

Meditação ajuda?

De acordo com a psicóloga Luciana Kotaka, a meditação pode ser uma boa alternativa para controlar a intensidade das crises de pânico, exatamente como fez Angélica. "Parar e focar na respiração é agradável, e traz relaxamento", explica a especialista.

Para a psicóloga, é importante ter a consciência de que a angústia não é infinita. Entretanto, meditar não exclui a necessidade do uso de medicamentos e da psicoterapia, que nos auxiliam a descobrir e solucionar as questões emocionais que estão nos trazendo altos graus de ansiedade.

Famosos com síndrome do pânico

Júnior revela ter sofrido com depressão e pânico

Lilia Cabral revela que já teve síndrome do pânico. Entenda

Gisele Bündchen revela que já teve síndrome do pânico e pensou em suicídio

Minha Vida
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade