PUBLICIDADE

Tristeza e depressão: 2 passos para lidar com os desafios

24 fev 2021 12h54
ver comentários
Publicidade

Vida e desafio podem ser sinônimos? Sim. Devemos compreender como viver é enfrentar desafios, como enfrentar desafios é viver. Os desdobramentos dessa dinâmica, porém, são diferentes e diversos - ações e emoções, aprendizados e modificações que se apresentam e devemos asimilar.

Um grande desafio que gostaria de destacar (primeiro de uma dupla perigosa) é o das situações de tristeza: muito presente hoje em dia, é deixar que nos domine um estado de espírito de abatimento, incapacidade para enfrentar dificuldades, falta de forças para tarefas rotineiras, desânimo e passividade.

É como se dentro de nós o tempo fechasse e o dia acabasse em chuvoso. Tudo se torna indiferente, estamos apáticos, sem forças, sem ânimo para mudar. Uma aflição aperta o peito, a amargura suga a nossa energia e vitalidade, enfraquecidos achamos que nunca mais vamos poder seguir adiante, avançar ou construir algo.

Outro grande desafio (segundo da dupla perigosa) que gostaria de destacar é o das situaçõs de depressão: igualmente presente hoje em dia, é deixar que nossas emoções sejam anestesiadas, que dor e sofrimento passem do desconforto para o nocivo, um círculo vicioso que nos afunda em desencorajamento e sensação de que nosso caso é tão sério que não teremos como superar os aspectos negativos dos nossos sentimentos.

Bem, como enfrentar essas forças negativas? Como desenvolver capacidades de lidar com elas? Como superar as adversidades que elas representam? Duas estratégias práticas, apoiadas em base esotérica: treinar a mente para a positividade e assimilar que tudo passa.

Primeiro passo: pensar positivo, é ensinamento que permite desenvolver autocontrole, retirando o foco do problema, colocando na solução. A atitude confiante é a única que pode permitir transformar o intransponível em algo que pode ser transposto. Neste passo, a meditação fortalece e deve ocupar papel de destaque.

Segundo passo: abraçar a transitoriedade (o “tudo passa”). O amanhã é diferente do hoje, como este foi diferente do ontem. Sendo tudo passageiro, também os momentos difíceis e dolorosos da vida são temporários.  Neste passo, a oração fortalece e deve ocupar papel de destaque.

Quer saber mais sobre o trabalho de Marina Gold ou entrar em contato com ela, clique aqui.

Fonte: Marina Gold
Publicidade
Publicidade