0

Um aspecto difícil no céu

Estaremos todos sob as densas energias de Plutão e Marte em tenso aspecto e em graus exatos entre si, o que vale um alerta

8 out 2020
09h00
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

 “Enquanto não morreres e não ressurgires novamente, serás um estranho à escura terra”.

- Goethe –

Nesta quarta-feira, 08 de outubro e até o dia 10, estaremos todos sob as densas energias de Plutão e Marte em tenso aspecto e em graus exatos entre si, o que vale um alerta. Consideramos que Marte já tem sido pressionado por Plutão há alguns dias, pois alguns graus antes e alguns depois do aspecto exato, já sentimos a influência pertinente aos planetas envolvidos.

Foto: Aphelleon/iStock

Marte é o deus da guerra, traz em si o princípio da luta, da coragem, da busca de um lugar no mundo, de sua individualidade.

Plutão é Hades na mitologia, o deus dos infernos, dentro e fora de nós, pois Plutão rege nosso mundo obscuro, o inconsciente pessoal mais profundo, mas também o inconsciente coletivo.

Vivemos um período planetário que envolve luto, pelas pessoas que perdemos e por um paradigma, por uma maneira de ser e se expressar, por um modelo de civilização que começa a ficar no passado.

Plutão rege a morte e o renascimento e quando em um aspecto tenso com Marte, podemos esperar por dias muito importantes no processo de deixar para trás aquilo que fomos, o que foi esta sociedade, regida pelo Sol de 1981 a 2017, quando entramos em um novo tempo, regido por Saturno em que seremos impactados por esse planeta até 2053.

A cada evento astrológico, especialmente os mais poderosos, temos a oportunidade de transformar um pouco mais o que somos e deixar no passado os resquícios de uma Era que tem durado mais de 2000 anos e que, inevitavelmente, será abandonada.

Aspectos como este que estamos vivendo, de Marte e Plutão, que traz uma forte tensão e pressão para as mudanças, tanto dentro quanto fora de nós, é fundamental para essa preparação para novos tempos.

A pandemia nos traz a possibilidade deste “voltar-se para si”, pois, além de estarmos confinados em nossas casas, estamos confinados dentro de nós, vivendo um processo de mudanças profundas e uma espécie de preparação para os novos tempos. Não estou dizendo que os novos tempos serão de confinamento, pelo contrário, eles prometem a libertação. Mas a libertação deve acontecer antes, dentro de nós, para a grande mudança de paradigma, de um modelo de sociedade, para onde caminhamos.

Um aspecto como este de Plutão em Capricórnio pressionando um Marte retrógrado domiciliado em Áries, traz a todos nós a oportunidade de mudanças profundas, que deve começar em nossa interioridade. Como disse, já estamos sob essas energias, mas teremos três dias, 08, 09 e 10, para virarmos uma chave importante em padrões cristalizados dentro e fora de nós.

No plano mundano, esse aspecto pode trazer destruição, mortes e, infelizmente, uma segunda onda do coronavírus, nosso “inimigo” número um neste momento. Vale parar para refletir o quanto estamos entendendo a mensagem que o Universo tem enviado a todos nós, o pedido para nos voltarmos para dentro de nós e fazermos as transformações necessárias para um novo passo no sentido da evolução humana. A consciência de que somos interdependentes, nem dependentes nem independentes, de que precisamos uns aos outros, é a primeira lição que devemos aprender para podermos caminhar na direção de uma sociedade mais justa, igualitária e livre.

É preciso deixar no passado o narcisismo que marcou a era solar, como disse de 1981 a 2017 e assumirmos as responsabilidades que a era de Saturno nos impõe. A responsabilidade por nós e pelos outros, a interdependência.

Este difícil aspecto de Plutão e Marte nos possibilita mais um passo, mas o caminho primeiro é para dentro de nós, para nosso mundo interior, para a consciência do que precisamos mudar em nós. Depois disso, teremos todos, novas oportunidades de transformações importantes na sociedade. Aquilo que passamos a chamar de novo normal, começa a ser construído de fato, a partir da entrada de Saturno e Júpiter em Aquário, o primeiro passo verdadeiro e sem volta, na direção da nova Era, a tão esperada e sonhada Era de Aquário.

No entanto isso é um processo. Já estamos com um pé nela, desde a década de 60, no entanto, ela nunca esteve tão próxima.

Em pouco mais de duas décadas, ou seja, a partir da entrada de Júpiter e Saturno em Aquário no fim de 2020 e depois, em 2024, com a entrada de Plutão nesse signo, onde permanece durante 19 anos, viveremos aprendizados profundos e seremos todos preparados para nos abrirmos definitivamente, para essa nova sociedade que se avizinha. 

Veja também:

Venezuela: os trabalhadores da saúde com salários de US$ 4 por mês e sem equipamentos de proteção
Fonte: Eunice Ferrari
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade